12/04/2012 – Palestra Técnica “Expansão do Sistema Metro-ferroviário no Brasil”

A Associação de Engenheiros Ferroviários- Aenfer realizou no dia 12 de abril, às 10 horas, no Auditório Engº Demosthenes Rockert, 6º andar, palestra técnica sobre , tema apresentado pelo conselheiro da Aenfer engenheiro Helio Suêvo Rodriguez.

O engenheiro iniciou sua apresentação informando que foram aprovados grupos de trabalhos pelo Conselho Deliberativo da Aenfer com o objetivo de participar, acompanhar e formular propostas nos diversos segmentos de atuação na ferrovia.

Na ocasião, ele expôs sua pesquisa que mostrou um quadro demonstrativo da evolução da malha ferroviária brasileira e fez uma crítica em relação ao desenvolvimento metro-ferroviário no Rio de Janeiro em comparação a São Paulo que está sempre à frente do nosso Estado onde a extensão da malha ainda é muito pouca para atender a demanda.

No Rio de Janeiro, em cada período de governo se constrói 1 Km de linha do metrô, disse o palestrante.

Em relação à matriz de transporte no Brasil, Helio Suêvo mostrou um comparativo de que no setor rodoviário houve um aumento de 58%, enquanto que no setor ferroviário tivemos um percentual de 25% de acordo com dados colhidos no ano passado. A diferença é ainda maior no Rio de Janeiro. No modal rodoviário foi registrado um aumento de 92%, enquanto que no Metrô e trens os números registram percentuais de 5% e 4% respectivamente.

Helio Suêvo lembrou ao público presente que os investimentos são programados, mas os planejamentos para a ferrovia mudam a cada período. Para dar um exemplo, citou um projeto da linha três do Metrô aprovado pelo governo do Estado do Rio de Janeiro em junho de 1968 que passaria por Jacarepaguá, Madureira, Irajá e Penha, mas que nunca saiu do papel.

Trens Regionais

Sobre trens regionais, Helio Suêvo falou do estudo encomendado pelo BNDES a COPPE/UFRJ em 1998 onde os tópicos do estudo foram:

Existência de inúmeros trechos ferroviários ociosos ou desativados no Brasil

  • Tecnologia de MR desenvolvida no exterior para veículos ferroviários (VLT)
  • Identificação de 64 trechos no Brasil com potencial técnico e econômico para a modalidade, sendo quatro trechos dentro do Rio de Janeiro

 

TAV

O palestrante trouxe dados de projetos, como o do trem de Alta Velocidade – TAV, trecho que liga Rio de Janeiro / São Paulo / Campinas com um total de 510 Km.

VLT

Vai entrar em operação através da Central Logística no trecho de Macaé.

 Trens Turísticos

Extensão do trecho da linha da Estrada de Ferro Mauá (Guia de Pacobaíba / Piabetá) onde existe um projeto básico concluído pelo IPHAN e uma proposta de trens de passageiros com 6 Km de extensão até Barão de Mauá, que é o trecho Expresso Imperial (Vila Inhomirim / Alto da Serra).

Em sua finalização, o engenheiro disse que espera que no seminário que a AENFER está programando no Clube de Engenharia em agosto deste ano, cobre e questione das autoridades ligadas diretamente na área de transportes no Rio de Janeiro os seguintes pontos:

Situação das Concessionárias SUPERVIA e METRORIO;

Qual o Planejamento Efetivo dos Transportes Metroferroviários no Estado (Expansão, Modernização, etc.)?

Qual a real situação a respeito do Projeto do Trem de Alta Velocidade?

O seminário que será promovido pela Aenfer, tem o objetivo de discutir temas que sejam oportunos para o melhoramento do transporte ferroviário no Rio de Janeiro. Para isso, contará com diversas autoridades ligadas ao assunto.

O presidente da Aenfer Luiz Lourenço de Oliveira agradeceu a presença do público e ao palestrante que trouxe um tema tão oportuno para um momento em que se discute o melhoramento do setor ferroviário.

Poesia na AFL

A Magia e o Lirismo do Trem é tema na AFL

Com um tema poético e bem ao seu estilo, o diretor da Academia Ferroviária de Letras – AFL Victor José Ferreira realizou nesta segunda-feira, 09 de abril no auditório da Associação de Engenheiros Ferroviários – Aenfer, uma palestra que empolgou o público presente. Ele falou sobre A Magia e o Lirismo do Trem.

Para abordar o tema, Victor relembrou o surgimento desse meio de transportes sobre os trilhos com início na Inglaterra e que encanta até hoje as pessoas, adultos e crianças.

Acredito que essa magia seja pelo movimento das composições que remete à força, algo veloz. E a beleza da Maria-Fumaça pelas suas formas sinuosas.

Victor citou vários artistas que se encantaram com o trem sendo um tema presente em várias esferas como na poesia, literatura, filmes, fotografias e músicas.

Aperitivo poético

Ao final da apresentação, Victor convidou os poetas que estavam presentes. Lydia Simonato, Juçara Valverde, Angela Maria Carrocino e Aluizio Rezende recitaram poesias em alusão ao tema.

 

O presidente da AFL Sávio Neves convidou o diretor da Aenfer Rubem Ladeira para entregar o certificado de participação ao palestrante do dia, Victor José Ferreira.

 

08/03/ 2012 – Aenfer comemora 20 anos

A Associação de Engenheiros Ferroviários – Aenfer completou em 26 de março de 2012, 20 anos de fundação. Para comemorar a data realizou no dia 08 de março uma palestra com a conselheira Clarice Maria de Aquino Soraggi.

Presidente da instituição durante três mandatos (1996 a 1998; 2004 a 2007 e 2007 a 2010), Clarice discorreu sobre os acontecimentos dessas duas décadas em que ela vivenciou, não só como presidente, mas também como diretora e ao lado dos presidentes Luiz Carlos Lino, Rubem Eduardo Ladeira, José Ferreira David, Agostinho Coelho Silva, Isabel Cristina Junqueira de Andréa e Luiz Lourenço de Oliveira. Falou do principal objetivo da Aenfer, que é defender a ferrovia, promover a preservação e colaborar com as empresas ferroviárias, além dos órgãos públicos, na solução de problemas de interesse do setor e promover a união entre os associados.

Durante sua palestra Clarice abordou os fatos marcantes desses 20 anos de Aenfer, os momentos difíceis que a classe ferroviária enfrentou, mas que levaram a Associação a buscar soluções. Lembrou ainda de várias ações judiciais movidas com sucesso pela instituição em defesa dos ferroviários e seus associados, o tumulto das privatizações, as demissões ocorridas em massa pelas empresas, em especial a luta contra as demissões de 780 colegas da então Flumitrens, onde foi feito um grande movimento e que o processo ainda se encontra no governo e as idas e vindas a Brasília para defender a Lei 10.478, de 28 de junho de 2002, que dispõe sobre a complementação de aposentadoria de ferroviários da RFFSA em liquidação.

A engenheira ressaltou a importância de cada presidente que ao longo desses anos nunca se furtou em defender os direitos da classe ferroviária e procurou cumprir todos os seus objetivos.

O presidente da Aenfer, engenheiro Luiz Lourenço de Oliveira elogiou o trabalho da engenheira que relatou os fatos históricos muito bem lembrados.

Ao final de sua apresentação, o presidente entregou a Clarice um certificado de participação e a diretora Telma Regina lhe trouxe uma lembrança em nome de toda a Diretoria. Telma destacou sua alegria em receber um número cada vez maior de associados nos eventos e lembrou da importância que cada um representa para a Aenfer.