Editorial – Ganhos com a Olimpíada e desafios para o futuro

A questão dos benefícios ou malefícios para o Rio derivados da Olimpíada alimenta discussões desde quando a cidade, em 2009, saiu vencedora na disputa para hospedar os Jogos, com as concorrentes Chicago, Tóquio e Madri. Mas não parece haver dúvidas que os cariocas sairão como ganhadores dos Jogos.

Nos últimos anos, convencionou-se que o modelo de uma cidade exitosa ao organizar uma Olimpíada foi o de Barcelona (1992), enquanto o mau exemplo ficou com Atenas (2004). Entendendo-se que o sucesso do evento é mensurado pelo que a população da cidade anfitriã se beneficia do projeto dos Jogos no seu cotidiano — em transportes, revitalização de áreas etc.

E é indiscutível que o Rio está mais próximo do caso da cidade espanhola. Houve um erro estratégico em localizar o Parque Olímpico na Barra, mas a nova linha de metrô, a malha de BRTs, o VLT no Centro e a revitalização da área do Porto, articulada com a demolição da Perimetral, produzem efeitos positivos sobre a cidade, e os cariocas ganham em qualidade de vida.

O Centro de Políticas Sociais da Fundação Getulio Vargas, por sua vez, realizou um estudo sobre impactos do projeto olímpico, desde a escolha do Rio. O diretor do Centro, Marcelo Neri, alinhou, em artigo no GLOBO, efeitos sociais positivos ocorridos na cidade durante a execução do projeto dos Jogos.

Feito com base em dados colhidos pelo IBGE em suas pesquisas por amostra de domicílio (Pnads), o estudo constatou que houve, no período de implementação do projeto Rio-2016, significativos 36 avanços para a vida do carioca e apenas dois retrocessos, relacionados ao tempo gasto nos deslocamentos na cidade.

O que se espera venha a ser equacionado com a entrega das novas vias, embora se saiba que apenas com a ampliação do metrô e modernização bem mais ampla da SuperVia o problema será equacionado para valer.

Uma forma de testar a conclusão foi levantar como os indicadores do Rio e cidades vizinhas se comportaram antes do anúncio da Olimpíada.

Pois nesta fase, de 1992 a 2008, o placar, contrário aos cariocas, foi de 7 a 10 indicadores, com sete empates. E depois da vitória do Rio na competição para abrigar os Jogos o resultado terminou em 18 a1, a favor da cidade, com cinco empates. Comprova-se que a Olimpíada tem sido positiva para os cariocas.

Há, ainda, o legado em obras, mas, alerta Neri, a cidade precisa de um novo projeto para substituir o olímpico. Com o agravante, alerta o economista, de que a proporção da faixa da população com idade de trabalhar começa a cair este ano.

Encerradas as competições, esta passa a ser a principal tarefa para líderes da cidade. Sendo que a opção de jogar todas as esperanças no petróleo já não se revelou a melhor.

Fonte: O Globo, 02/08/2016

MetrôRio terá esquema especial durante os Jogos Olímpicos

O MetrôRio planejou um esquema especial de funcionamento durante os Jogos Olímpicos, entre os dias 5 e 21 de agosto. Durante este período, haverá extensão de horários, para atender o público que irá às competições; circulação direta de trens das estações Pavuna a Botafogo, sem a necessidade de transferência nos finais de semana e feriados; e reforços nas equipes de segurança, de bilheteria e de condutores. A Concessionária também disponibilizará orientadores de públicos, promotores bilíngues e voluntários.

Funcionamento das estações

A Linha 1 ficará aberta das 5h até 1h30, de segunda a sábado, e das 6h30 até 1h30, aos domingos e feriados. Nos dias 5 (abertura), 6, 12, 13 e 21 de agosto os trens circularão até 2h, para atender a alguns eventos especiais, como as cerimônias de abertura e encerramento e eventos noturnos no Engenhão.

Na Linha 2, a operação será das 5h às 0h, de segunda a sábado, e entre 7h e 0h, aos domingos e feriados, fora destes horários não haverá serviço de trens na linha 2. Nos dias 5 e 21 de agosto a circulação de trens ocorrerá entre 7h e 2h para atender às cerimônias no Maracanã.

A Linha 4, exclusiva para os usuários portadores de ingresso acompanhados do Cartão RioCard Jogos Rio 2016 e de credenciados, funcionará entre 6h e 1h, em dias de semana e aos sábados. Aos domingos e feriados, o novo trecho funcionará das 7h até 1h, com exceção dos dias 5, 6, 12, 13 e 21 de agosto, quando os trens circularão até 2h.

No dia 22 de agosto, um dia após o término dos Jogos Olímpicos, a Prefeitura do Rio decretou feriado. O horário de funcionamento do MetrôRio compreenderá o período das 7h às 23h, tanto para a Linha 1 quanto para a Linha 2. A Linha 4 estará fechada.

Data Linha 1 Linha 2 Linha 4
05/08/2016 6h30 – 02h 07h – 02h 07h – 02h
06/08/2016 05h – 02h 05h – 00h 06h – 02h
07/08/2016 6h30 – 01h30 07h – 00h 07h – 01h
08/08/2016 05h – 01h30 05h – 00h 06h – 01h
09/08/2016 05h – 01h30 05h – 00h 06h – 01h
10/08/2016 05h – 01h30 05h – 00h 06h – 01h
11/08/2016 05h – 01h30 05h – 00h 06h – 01h
12/08/2016 05h – 02h 05h – 00h 06h – 02h
13/08/2016 05h – 02h 05h – 00h 06h – 02h
14/08/2016 05h – 01h30 05h – 00h 06h – 01h
15/08/2016 05h – 01h30 05h – 00h 06h – 01h
16/08/2016 05h – 01h30 05h – 00h 06h – 01h
17/08/2016 05h – 01h30 05h – 00h 06h – 01h
18/08/2016 6h30 – 01h30 07h – 00h 07h – 01h
19/08/2016 05h – 01h30 05h – 00h 06h – 01h
20/08/2016 05h – 01h30 05h – 00h 06h – 01h
21/08/2016 6h30 – 02h 07h – 02h 07h – 02h

Operação das Linhas 1 e 2

Para se deslocar nas linhas 1 e 2, será possível utilizar qualquer tipo de cartão (unitário ou pré-pago do MetrôRio, Bilhete Único, Vale Transporte ou cartão RioCard Jogos Rio 2016). Não haverá obrigatoriedade de utilizar o Cartão RioCard Jogos Rio 2016 nas linhas 1 e 2, mas ele também será aceito nelas.

Operação da Linha 4

O novo trecho entre Ipanema e Barra da Tijuca estará com as estações operacionais durante a competição esportiva e intervalos de oito minutos entre trens. Somente os usuários que apresentarem o cartão RioCard Jogos e com o ingresso de alguma competição olímpica válido para o dia ou credenciados acessarão as estações Nossa Senhora da Paz, Jardim de Alah, Antero de Quental, São Conrado e Jardim Oceânico. O mesmo vale para a conexão entre as Linhas 1 e 4, em General Osório.

Máquinas de autoatendimento (ATM) do cartão “RioCard Jogos”

São 35 máquinas instaladas entre as estações Cardeal Arcoverde, General Osório, Botafogo, Nossa Senhora da Paz, Antero de Quental, Jardim de Alah, São Conrado, Jardim Oceânico, Carioca, Largo do Machado, Praça Onze e Uruguai. Preços: R$ 25 (um dia); R$ 70 (três dias); R$ 160 (sete dias). [Mais informações sobre esses cartões em https://cartaojogos.riocard.com/#/home]

Zonas de competição e dicas

O MetrôRio sugere que os usuários planejem e saiam de casa com antecedência para evitar filas e que já tenham o bilhete do modal a ser utilizado em mãos. É sempre importante conferir a validade da passagem. Serão quatro regiões de competição: Barra da Tijuca, Copacabana, Maracanã e Deodoro.

Zona da Barra da Tijuca: Concentrará a maior parte dos esportes olímpicos e será atendida, em parte, pela Linha 4. Para acessar o sistema, o usuário deverá, obrigatoriamente, apresentar o ingresso válido para alguma competição olímpica do dia e o Cartão RioCard Jogos Rio 2016 ou credencial. Na estação terminal Jardim Oceânico, o passageiro fará a integração com o BRT, que o levará até os locais do evento.

Zona de Copacabana: além do bairro de mesmo nome, compreende também as áreas da Lagoa Rodrigo de Freitas e da Marina da Glória. Não será necessário o Cartão RioCard Jogos para chegar a estes locais, desde que o trajeto não contemple a Linha 4. A passagem regular do metrô custa R$ 4,10.

Zona do Maracanã: abrange Maracanã, Maracanãzinho, estádio Olímpico Engenhão e Sambódromo. Também não será necessário o Cartão RioCard Jogos para estes destinos, desde que o trajeto não contemple a Linha 4. Atenção aos torcedores que se deslocarem para o Engenhão: as estações Central e Maracanã são as mais indicadas para transferência com os trens da SuperVia. Para os eventos no Maracanã e Maracanãzinho, utilizem as estações Maracanã, São Cristóvão e São Francisco Xavier.

Zona de Deodoro: Não será atendida diretamente pelo sistema metroviário, então o passageiro deverá ficar atento às estações de integração com a SuperVia.

Boulevard Olímpico

Localizado na Região Portuária, terá shows, atrações esportivas e culturais, além de transmissões simultâneas das Olimpíadas. A estação Carioca é a mais indicada para os “Live Sites”.

Metrô Na Superfície

As duas linhas do Metrô Na Superfície (Botafogo – Gávea e Ipanema – Gávea) funcionarão normalmente, aguardando a chegada do último trem. A Concessionária ressalta que o itinerário das linhas de extensão poderá sofrer alterações de acordo com as condições de trânsito, sempre com a orientação da CET-Rio ou da Guarda Municipal.

Medidas de segurança

Para garantir uma viagem mais confortável aos torcedores, não serão permitidos os embarques com bicicletas e pranchas de surfe durante a operação especial para os Jogos Olímpicos.

Fonte: MetrôRio, 27/07/2016

Aplicativo exibe mapas de trem, metrô e VLT, e traça rotas para usuários

A Associação Nacional dos Transportadores de Passageiros sobre Trilhos (ANPTrilhos), com o apoio das secretarias de Estado de Transportes e de Turismo do Rio de Janeiro, lançou nesta sexta-feira o aplicativo Metro Mapper Turismo Brasil.

Nele, os usuários encontram os mapas de trens, metrôs e Veículos Leves sobre Trilhos (VLT) e podem traçar as melhores rotas para conhecer os principais pontos turísticos e de negócios das cidades brasileiras que contam com sistemas de transporte urbano sobre trilhos.

O lançamento aconteceu no Palácio Guanabara e contou com as presenças de Roberta Marchesi, superintendente da ANPTrilhos, Nilo Sergio Felix, secretário de Estado de Turismo, Rodrigo Vieira, secretário de Estado de Transporte, Joubert Flores, presidente da ANPTrilhos e João Gouveia, diretor executivo da ANPTrilhos.
O app gratuito está disponível para os sistemas Android e iOS, em português e inglês. Para utilizá-lo não há mistério. Logo na primeira tela, o usuário seleciona a língua de sua preferência. Em seguida, é preciso escolher a cidade. Uma lista de pontos turísticos será exibida, com duas opções de busca: por localização ou ordem alfabética.

Ao clicar sobre o local desejado, como o Sambódromo, por exemplo, o usuário terá acesso a todas as informações do local, como endereço, telefone e qual transporte deixa mais próximo da Marquês de Sapucaí. Há ainda um espaço de “como chegar”, que indica as melhores rotas após deixar o transporte público.

Fonte: Extra, 22/07/2016

Concessionária de trens do Rio prevê 2,2 milhões de passageiros a mais na Rio-16

A Supervia, empresa que opera os trens da região metropolitana do Rio, vai incrementar a oferta de viagens de trens para atender aos 2,2 milhões de passageiros a mais esperados no período da Olimpíada (de 5 a 25 de agosto).

Segundo divulgou a empresa nesta quinta-feira (28), o número de viagens de trens será aumentado de 1.035 para 1.300 por dia no período da competição. Isso vai elevar a oferta diária de lugares de 2,2 milhões para 3 milhões de assentos.

O incremento será possível porque a Supervia vai operar mais tempo como se fosse o horário de pico, período em que mais trens são disponibilizados, que atualmente vai das 6h às 8h30 e das 16h30m às 19h20m.

No ramal de Deodoro, por exemplo, o intervalo entre um trem e outro será reduzido de 10 minutos para 6 minutos do início da operação até as 20h. No ramal de Santa Cruz, esse intervalo cairá de 16 para 8 minutos.

No Parque Olímpico de Deodoro e no estádio Olímpico de Deodoro, que são atendidos pelos dois ramais, a Supervia estima que cerca de 70% das pessoas que foram assistir às competições utilizarão trens do Rio.

“Nossa operação vai até meia-noite. E conforme as competições devemos estender até 1h30 da madrugada. Isso deve acontecer principalmente no estádio Olímpico, o Engenhão”, disse João Gouveia, diretor de operações da Supervia.

A Supervia mapeou, por exemplo, os dias em que haverá prova do atleta jamaicano Usain Bolt, que vai tentar no estádio Olímpico o tricampeonato nas provas de 100m, 200m rasos e no revezamento 4 por 100.

Também haverá esquema especial com mais trens em circulação nos dias de futebol no Engenhão, nos dias 4 e 7 de agosto. O estádio do Maracanã, palco da abertura, também será um dia de pico de torcedores.

Todo o esquema especial do trem entrará em funcionamento a partir de 3 de agosto, poucos dias antes da cerimônia de abertura da Olimpíada, no estádio do Maracanã, que vai ocorrer na sexta-feira seguinte (5).

Dos 2,2 milhões de passageiros a mais esperados nos 19 dias somados do evento, 1,96 milhão serão de torcedores e 280 mil de força de trabalho do evento. A Supervia transporta 700 mil pessoas por dia útil.

FURTO

Nesta quinta-feira, o ramal ferroviário da Supervia de Saracuruna, teve 300 metros de cabos furtados, o que parou a circulação de trens entre Saracuruna e Jardim Gramacho, bairros de Duque de Caxias, na região metropolitana do Rio, durante toda a manhã.

Segundo a empresa, a demora para a retomada da circulação se deve ao fato de haver apenas uma linha de trem, o que não acontece nas estações relacionadas à Olimpíada. A empresa informa que procede os reparos no local.

Fonte: Folha de São Paulo, 29/07/2016  

 

SuperVia entrega estação São Cristóvão totalmente reformada, a última estão olímpica do sistema ferroviário

O governador em exercício Francisco Dornelles, o secretário de Estado de Transportes, Rodrigo Vieira, e o presidente da SuperVia, José Carlos Prober, entregam amanhã (27/07) a estação São Cristóvão amplamente reformada. A estação é a última entrega do sistema ferroviário para os Jogos Rio 2016. As obras de melhoria contemplaram acessibilidade plena, com instalação de elevadores e escadas rolantes, além de mudanças estruturais, como a construção de uma nova área de acesso cinco vezes maior do que a antiga. Foram feitas ainda a reforma dos banheiros, revitalização da iluminação e construção de rampas de acesso.

Com esta reinauguração, a concessionária conclui o pacote de melhorias em estações consideradas estratégicas para as Olimpíadas. Além de São Cristóvão, passaram por obras de reforma e estão em funcionamento pleno Ricardo de Albuquerque, Magalhães Bastos, Vila Militar, Olímpica do Engenho de Dentro e Deodoro. O valor total do investimento da concessionária nas obras das seis estações é de R$ 250 milhões.

Fonte: Imprensa SuperVia, 26/07/2016

Linha 4 entrega estação Antero de Quental

A concessionária Rio Barra entregou, no último dia 15, a estação Antero de Quental da futura Linha 4 do metrô carioca. A cerimônia contou com a participação do secretário de Estado dos transportes, Rodrigo Vieira, e a presidente da Companhia de Transportes sobre Trilhos (RioTrilhos), Tatiana Carius.

Após o término das obras civis e dos serviços de acabamento, a estação segue com a finalização da instalação de sistemas operacionais.

A demanda estimada para Antero de Quental, localizada no Leblon, é de 35 mil usuários/dia. A estação possui dois acessos na praça, um voltado para a Avenida Bartolomeu Mitre e outro para a Rua General Urquiza, nas esquinas com a Avenida Ataulfo de Paiva.

De acordo com o governo carioca, a estação foi construída abaixo da praça Antero de Quental e a Avenida Ataulfo de Paiva. De caráter moderno, a parada foi construída em dois níveis e oferece acessibilidade para todos os passageiros.

A concessionária Rio Barra estima o tempo de viagem entre Antero de Quental e Jardim Oceânico, na Barra da Tijuca, em um pouco mais de 9 minutos. Já para ir ao Centro, o passageiro levará 23 minutos.

Fonte: Estação Ferroviária, 18/07/2016

VLT Carioca: tarifa começa a ser cobrada na terça-feira, 26 de julho

A Prefeitura do Rio informa que a operação comercial do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) começará no dia 26 de julho, terça-feira. O valor da passagem será de R$ 3,80. Com o Bilhete Único Carioca, o usuário terá direito a fazer até duas viagens de ônibus municipais e uma de VLT no intervalo de duas horas e meia.

Atualmente, o VLT liga a Rodoviária Novo Rio ao Aeroporto Santos Dumont, com 16 paradas e conexão com ônibus intermunicipais, metrô e terminal de cruzeiros. A partir de segunda-feira, o horário de operação será ampliado e passa a ser das 7h às 21h.

O VLT adota tecnologia completamente nova no País. O trem não possui catracas ou cobradores. Ao entrar no vagão, o usuário deve validar o cartão em um dos 28 equipamentos instalados no interior do veículo. Mensagem no visor e  luz verde acesa confirmam a validação.

Quem não for titular de Bilhete Único tem a opção de adquirir o bilhete expresso em qualquer parada do VLT: todas dotadas de terminais de autoatendimento (ATMs). Na aquisição do Bilhete Único Carioca Pré-Pago, será cobrado o valor de R$ 3 referente ao custo unitário do cartão recarregável. A carga inicial mínima é de R$ 3,80. As máquinas aceitarão cédulas e moedas. A previsão é que até o dia 5 de agosto as ATMs também passem a aceitar cartão de débito. Não haverá troco nos terminais, e todo o valor carregado será revertido em créditos. O cartão RioCard Jogos Olímpicos 2016 também poderá ser utilizado no modal.

O passageiro deve ficar atento ao saldo do cartão. Na primeira semana de cobrança, haverá equipes de fiscalização em todos os trens para checar o pagamento da passagem em caráter educativo. A partir do dia 2 de agosto,  começa a valer a multa  de R$ 170 (Lei Municipal nº 6.065/2016) aplicada por guardas municipais que acompanharão agentes da concessionária. O valor aumenta para R$ 255 em caso de reincidência (multa mais 50%).

A gratuidade no VLT Carioca está assegurada de acordo com a legislação. Mesmo assim, os passageiros nas seguintes condições devem obrigatoriamente validar o cartão:

–      Alunos da rede pública de ensinos Fundamental e Médio do Rio de Janeiro uniformizados e portadores do cartão de gratuidade para estudante.

–      Estudantes de universidades portadores do Passe Livre Universitário

–      Maiores de 65 anos, de acordo com Lei nº 10.741/2003 e Decreto 5.943, de 18 de outubro de 2006.

–      Pessoas com deficiência e acompanhantes legalmente autorizados.

–      Doentes crônicos e acompanhantes legalmente autorizados.

–      Menores de cinco anos acompanhados de adulto portador de cartão com passagem validada, de acordo com o Decreto Estadual nº 2.522/79 art. 8º. Como nos demais sistemas de transporte público do Município do Rio, este grupo não precisa de cartão.

Fonte: Secretaria Municipal de Transportes RJ, 23/07/2016

 

14/07/2016 – Festa dos aniversariantes de junho e julho

A Aenfer celebrou no Espaço Cultural Carlos Lange de Lima, a festa dos aniversariantes de junho e julho. O evento contou com a participação dos associados que estão sempre prestigiando e abrilhantando nossa confraternização.

Como bem pedia o momento festivo, não faltaram as deliciosas comidas típicas da época como canjica, milho, sopa de ervilha, caldo verde e os variados e tradicionais bolos.

Durante a festa, que aconteceu nesta quinta-feira 14 de julho, todos se divertiram e puderam colocar o papo em dia.

Na ocasião, o presidente e o vice-presidente da Aenfer Luiz Euler e Jorge Ribeiro, respectivamente, agradeceram a participação de todos e aproveitaram para anunciar a nova chapa (única) que concorrerá a eleição da Diretoria da Aenfer “Avante Aenfer”, tendo como candidata à Presidência a engenheira Isabel Cristina Junqueira de Andréa.

Estiveram presentes os aniversariantes Armando Alencar, Claudinei Silva, Isabel Cristina Junqueira de Andréa, João Dias, Alcilia Monteiro, Francisco Bottino, Nazinha, Aldo Paschoal e Maria Filomena

Clique nas fotos para ampliar

0aniversariantes 1 2 4 5 6 9 3

7 8 10 11

 

Rio 2016: o que muda no trânsito da cidade e nos serviços de transportes

Saiba a melhor forma de chegar aos parques olímpicos e estádios

Confira qual é a melhor forma de chegar aos locais de competição, onde estacionar, como circular pelo Rio e que ruas já estão ou ficarão interditadas durante os Jogos Olímpicos.

  • Transportes
  • Restrições a caminhões
  • Estacionamento
  • Credenciais para moradores
  • Interdição de vias
  • Cartão RioCard Jogos Rio 2016
  • Entorno do Maracanã fecha no dia 17
  • Multas na seletiva da Avenida Brasil
  • Faixas olímpicas

Transportes

Moradores do Rio poderão usar o bilhete único ou vale-transporte para a maior parte dos meios de transporte. O cartão permite fazer integração entre dois ônibus municipais, um ônibus e VLT ou um ônibus e BRT no período de duas horas e meia pagando apenas uma passagem. Na integração com o trem, o valor das duas passagens fica em R$ 6,60.

Já o cartão especial para o período dos Jogos será aceito em ônibus, metrô, BRT, VLT e trem, mas não em vans, barcas e frescões. São três valores que correspondem a períodos de tempo no qual o espectador pode usar quantas passagens forem necessárias: R$ 25 (1 dia), R$ 70 (3 dias), R$ 160 (7 dias). O tempo começa a contar a partir do primeiro embarque e vai até a 1h59 do dia seguinte. A compra poderá ser feita pela internet, com entrega nacional (sujeita à taxa), ou nos pontos de venda, como estações de metrô, BRT, trem, Rodoviária Novo Rio e aeroportos.

COMO IR ÀS COMPETIÇÕES

Veja qual é a melhor forma de ir aos locais de competições pelo Moovit ou pelo Trafi.

ÔNIBUS

Consulte as linhas pelo número ou nome.

BRT

O Transcarioca (Galeão-Alvorada) e o Transoeste (Santa Cruz-Alvorada) funcionam todos os dias durante 24 horas. (Veja mais informações sobre o BRT)

O Transolímpico será de uso exclusivo aos passageiros que tiverem o cartão Riocard Olímpico a partir de 18 de julho. Esse BRT terá sete paradas funcionando durante os Jogos. São elas: Vila Militar, São José de Magalhães Bastos, Marechal Fontenelle, Morro do Outeiro, Riocentro, Olof Palme e Recreio.

BARCAS

As barcas vão navegar com velocidade reduzida em determinados horários e trechos das viagens durante os Jogos Olímipicos e Paralímpicos. O planejamento prevê também a alteração na rota das linhas do transporte aquaviário durante o período mencionado, o que poderá gerar alteração no tempo previsto de percurso e, consequentemente, nos horários de partida. (Confira as estações e os horários)

As interdições na Baía de Guanabara serão de 24 de julho a 19 de agosto, no trecho compreendido do sul da Ponte Rio-Niterói às proximidades da Ilha Rasa. Já durante a Paralimpíada, o período de mudanças será entre 31 de agosto e 17 de setembro, e a região com restrições será da cabeceira norte do Aeroporto Santos Dumont às proximidades da Boca da Barra. Sempre que houver impacto na operação, os passageiros serão comunicados através do sistema de som das estações e das embarcações. As mudanças valerão sempre das 11h às 18h.

TRENS

Confira os horários dos trens no site da Supervia.

METRÔ

A Linha 1 opera das 5h à 1h30m e a Linha 2 das 5h à meia-noite nos dias úteis. Nos fins de semana, a Linha 1 funciona das 6h30 à 1h30 e a Linha 2 das 7h à meia-noite. No dia 14 de agosto, as linhas 1 e 2 funcionarão com horário de dia útil.

A Linha 4 do metrô vai funcionar entre os dias 1º e 21 de agosto, para atender o público que for assistir às competições, as pessoas credenciadas (incluindo quem vai trabalhar nas arenas), a imprensa e os outros integrantes da família olímpica. O horário será variável. Nos primeiros dias, o serviço será aberto das 6h às 23h. Em 5 de agosto (feriado, dia da abertura do evento), vai operar das 7h às 2h. A partir de então, na maioria dos dias, a Linha 4 ficará aberta das 6h até 1h ou 2h do dia seguinte, para atender os espectadores das diferentes competições.

A estimativa é que o total de usuários, no serviço olímpico, chegue a 60 mil por dia — 20% do público que o sistema deve receber quando estiver operando em plena capacidade (300 mil passageiros diariamente). Entre 22 de agosto e 6 de setembro, a operação será suspensa para ajustes operacionais. Os serviços serão retomados, ainda com acesso limitado, entre 7 e 18 de setembro, durante a Paralimpíada.

A partir de 19 de setembro, o metrô começa a operar para o público em geral, mas em períodos limitados. Inicialmente, os trens vão rodar apenas das 11 às 15h, ampliando o horário de funcionamento até passar a operar na mesma faixa das Linhas 1 e 2 até o fim do ano. Na fase atual, sem o sistema de piloto automático, a estimativa é que a viagem entre Ipanema e Barra leve 13 minutos.

No período de operação restrita (voltada para os Jogos), o metrô vai manter um sistema de controle rígido. A viagem durante a Olimpíada exigirá uma baldeação na parte ampliada da Estação General Osório (Ipanema), onde o usuário, obrigatoriamente, terá que embarcar numa plataforma diferente para seguir até o Jardim Oceânico. Ali, seguranças vão cobrar a apresentação do ingresso e do tíquete olímpico. Nas demais paradas da Linha 4, o controle será feito antes de o usuário entrar nas estações.

Restrições a caminhões

A circulação de caminhões nas ruas da cidade terá novas regras a partir do dia 18 de julho, com a ampliação das restrições, em razão da Olimpíada. De acordo com a prefeitura, os principais pontos de restrição serão a Avenida Brasil, a Linha Amarela, a Linha Vermelha e dois polígonos, um deles nas zonas Norte e Oeste e outro no Centro e na Zona Sul.

A prefeitura argumentou que as áreas de restrição, definidas em função do impacto dos caminhões no trânsito, foram adotadas depois de reuniões com representantes de transportadoras, operadores logísticos e comerciantes. Segundo a prefeitura, “as mudanças buscaram conciliar as necessidades dos eventos olímpicos com o menor impacto possível nas operações de carga rotineiras da cidade”.

Vias com circulação de caminhões proibidas

Poligono 1 (Zonas Norte e Oeste)

Av. Brasil

Dias úteis das 6h às 10h e das 17h às 21h

Dias úteis das 6h às 11h e das 17h às 21h

Sábados das 6h às 14h

Linha Amarela

Das 6h às 11h e das 17h às 21h

Poligono 2 (Centro e Zona Sul)

Dias úteis das 6h às 21h

Sábados das 6h às 14h

Linha Vermelha

24 horas por dia

irajá

vila da penha

ramos

realengo

bangu

Oswaldo Cruz

caju

cascadura

vila valqueire

senador camará

são cristóvão

méier

maracanã

tanque

santa teresa

taquara

tijuca

freguesia

botafogo

lagoa

jacarepaguá

copacabana

vargem pequena

ipanema

itanhangá

rocinha

barra da tijuca

recreio dos bandeirantes

Fonte: CET-Rio

Os horários de restrição variam de acordo com as vias expressas ou regiões.

LINHA VERMELHA – Na Linha Vermelha, permanece a proibição, em toda a sua extensão, em ambos os sentidos, todos os dias.

LINHA AMARELA – Na Linha Amarela, o tráfego de caminhões será proibido em ambos os sentidos, em toda sua extensão, nos dias úteis, das 6h às 11h e das 17h às 21h, e, aos sábados, das 6h às 14h.

AVENIDA BRASIL – Na Avenida Brasil, a proibição valerá para ambos os sentidos, no trecho entre Realengo e a Avenida Francisco Bicalho, nos dias úteis, das 6h às 10h e das 17h às 21h.

CENTRO E ZONA SUL – Em áreas do Centro e da Zona Sul, a circulação fica proibida, nos dias úteis, das 6h às 21h, e, aos sábados, das 6h às 14h.

ZONAS NORTE E OESTE – Nas zonas Norte e Oeste, os caminhões serão proibidos de circular, nos dias úteis, das 6h às 11h e das 17h às 21h, e, aos sábados, das 6h às 14h.

Estacionamento

O esquema especial de trânsito para a Olimpíada reduzirá a oferta de milhares de vagas de estacionamento em 266 ruas e avenidas do Rio. Veja as áreas que sofrerão mudanças.

LAGOA

No Parque dos Patins, estão fechadas 210 vagas para permitir a montagem da infraestrutura das provas de remo e canoagem. Como a Lagoa terá eventos da Paralimpíada (de 7 a 18 de setembro), o espaço só voltará a ser usado como estacionamento em 30 de setembro.

De 23 de julho a 19 de agosto, durante todo o dia, a pista lateral da Avenida Borges de Medeiros junto ao Lagoon será fechada.

A partir do dia 4, haverá mais interdições (clique aqui e confira).

BOTAFOGO, FLAMENGO, CATETE, GLÓRIA, CENTRO E CIDADE NOVA

Esses bairros terão ruas bloqueadas para a maratona nos dias 13 e 14 de agosto.

MARINA DA GLÓRIA

Para as provas de vela, será interditada a faixa do Aterro do Flamengo, no sentido Centro, junto à Marina da Glória. (clique e veja como será a interdição de 24 de julho a 19 de agosto)

COPACABANA

As mudanças começam a partir de 24 de julho, nos preparativos finais para a montagem da arena de vôlei de praia no Leme. Serão bloqueadas vagas em trechos da Prado Júnior e do canteiro central da Avenida Atlântica. O esquema incluirá mais trechos do bairro ao longo dos dias, com a liberação das vagas no dia 20 de agosto (clique aqui e veja as mudanças a partir do dia 1º).

PARQUE OLÍMPICO

Vias próximas ao Parque Olímpico e à Vila dos Atletas, tais como avenidas Carlos Zara, José Wilker, Paulo Goulart, Salvador Allende e Embaixador Abelardo Bueno, terão restrições das 21h do dia 3 de agosto até a meia-noite do dia 22 de agosto (clique aqui e veja a relação das ruas).

PRAIA DO PONTAL

Em parte da orla e de outras sete vias, como trechos das avenidas Albert Sabin e Gilka Machado, as restrições ocorrerão dos dias 8 a 12 de agosto; e nos dias18 e 19 de agosto.

Veja como serão as interdições nos dias: 8, 9, 10, 11, 12, 18 e 19.

MARACANÃ

As maiores restrições acontecerão entre os dias 3 e 6 e de 15 a 21 de agosto, quando a proibição de estacionar será estendida também ao bairro de São Cristóvão. O esquema especial é semelhante ao adotado na Copa do Mundo, em 2014.

Veja como serão as interdições nos dias: 3 e 4, 5, 6, 15, 16, 17, 18, 19, 20 e 21.

ENGENHO DE DENTRO

Restrições atingirão mais de 30 ruas no entorno do Estádio Olímpico (Engenhão), de 2 a 20 de agosto.

Veja como serão as mudanças nos dias: 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10, 11, 12, 13, 14, 15, 16, 17, 18, 19 e 20.

Credenciais para moradores

Com a Olimpíada do Rio na porta de casa, os vizinhos dos principais equipamentos para os Jogos, como o Parque Olímpico da Barra e o Complexo de Deodoro, tiveram que obter credenciais de trânsito para poder circular de carro em vias interditadas. Os cartões especiais, que devem ser colados nos veículos, foram distribuídos para moradores de algumas ruas em bairros como Barra da Tijuca, Maracanã, Engenho de Dentro, Vila Militar e o entorno de Deodoro. O credenciamento já foi encerrado nos bairros, mas quem perdeu os prazos ainda pode procurar a subprefeitura da sua região e se cadastrar.

BARRA DA TIJUCA

O telefone da subprefeitura da Barra e Jacarepaguá é 2431-1829.

Na Barra, o credenciamento dos veículos que vão precisar circular naquela área no período dos Jogos é feito pelos próprios condomínios, que repassarão as informações à subprefeitura. No caso dos comerciantes, a Subprefeitura já tem um levantamento da quantidade deles que precisará de credenciais especiais e irá entregar.

Para qualquer dúvida, basta ligar no telefone da Subprefeitura da Barra e Jacarepaguá: 2431-1829.

DEODORO

Em Magalhães Bastos o cadastramento já foi encerrado. Como o número de pessoas que sentirá o impacto das mudanças no trânsito foi menor, os funcionários da Subprefeitura da Zona Oeste percorreram as ruas e de porta em porta e coletaram as informações dos moradores. O cadastro para quem vive dentro da Vila Militar ficou sob responsabilidade do Exército.

Se algum morador ainda tiver dúvidas, pode procurar a Subprefeitura da zona Oeste pelos telefones: 3394-0928 e 3394-0960

ou pelo email: ca-zonaoeste@rio.rj.gov.br

MARACANÃ

A Subprefeitura da Grande Tijuca percorreu, desde janeiro, todo o perímetro que será fechado ou bloqueado, cadastrando os moradores de porta em porta. Quem ainda não solicitou as credenciais, neste domingo dia 17 de julho, as equipes vão estar com o projeto Subprefeitura Itinerante, entre as ruas Professor Eurico Rabello e Artur Menezes, entre às 9h e às 14h, para cadastrar os moradores atrasados.

Quem não puder comparecer deve procurar a Subprefeitura o quanto antes para providenciar o pedido do documento. A Subprefeitura da Grande Tijuca fica na Rua Conde de Bonfim 764, Tijuca. Os telefones são: 2571-1342 / 2571-1749. O atendimento é de segunda a sexta-feira das 9 às 18h. O morador deve apresentar os originais e cópias dos seguintes documentos: identidade, comprovante de residência e documento do carro (CRLV).

ENGENHO DE DENTRO

Os moradores de algumas ruas do entorno do Estádio Olímpico João Havelange já começaram a receber as credenciais em casa. Isso foi feito para quem mora nas ruas Afonso Ferreira, Guinesa e Benício de Abreu. Para mais detalhes, os moradores podem ligar para: 3278-0293. Ou enviar um email para: subprefeiturazn2.rio@gmail.com

ZONA SUL

Moradores da Zona Sul não precisarão de credencial, mas é imprescindível apresentar comprovante de residência e documento com foto para acessar a ruas bloqueadas.

Interdição de vias

A prefeitura vai interditar total ou parcialmente várias da cidade para adequar o tráfego ao período dos Jogos. Confira:

PONTE DO SABER E ACESSO AO FUNDÃO

Acesso ao Fundão

A partir de 18/7, por conta dos Jogos Olímpicos, não será permitida passagem na Cidade Universitária, apenas tráfego com destino à própria ilha. Veja os pontos de bloqueio no mapa:

A partir do dia 18 de julho, não será permitido trânsito nos dias úteis entre 15h e 21h na Cidade Universitária. A circulação pelo Acesso 3 – a partir da Linha Amarela e da Linha Vermelha – ficará restrita aos veículos da família olímpica ou os que terão como destino a própria Ilha do Fundão – estudantes, trabalhadores e moradores locais.

O trânsito de passagem será proibiido. O monitoramento será realizado por meio de equipamentos de fiscalização eletrônica instalados nos pontos de acessos/saídas. Os aparelhos serão programados para identificar veículos que descumprirem as proibições.

Já a Ponte do Saber será fechada nos dias úteis entre 6h e 15h.

LINHA AMARELA

Alterações na Linha Amarela

Entre 25/7 e 22/8, de segunda a sexta, faixa reversível na manhã deixa de funcionar e alguns acessos serão fechados.

O tráfego na Linha Amarela terá alterações de 25 de julho a 22 de agosto. A via será um importante acesso a locais de competição, como o Parque Olímpico, o Engenhão e a Vila Olímpica, além do Aeroporto Internacional Tom Jobim. Para facilitar a circulação da família olímpica, serão implantadas duas faixas olímpicas, uma em cada sentido, para priorizar o deslocamento dos atletas e organizadores para os locais de competição e garantir que seja cumprida a previsão dos tempos de viagem.

Outra mudança será o cancelamento da reversível que atualmente funciona no horário da manhã.

Serão fechados os seguintes acessos: 1A (Estrada do Pau-Ferro), 2 (Méier), 3 (Engenho de Dentro), 4 e 4A (Avenida Dom Helder Câmara), todos no sentido Fundão, de segunda a sexta-feira das 6h às 10h. O acesso 8 (Rua Leopoldo Bulhões), sentido Barra, será fechado de segunda a sexta-feira das 15h às 21h. A operação de fechamento do acesso 8, sentido Fundão, que atualmente já é realizada pela manhã será mantida.

Os motoristas terão como alternativa as seguintes vias: Grajaú-Jacarepaguá, Rua Dias da Cruz, Rua Goiás e Avenida Dom Helder Câmara.

Cartão RioCard Jogos Rio 2016

Desde esta sexta-feira, dia 15, o cartão RioCard Jogos Rio 2016 é oferecido em mais de 40 pontos de venda na cidade do Rio. Foram escolhidos locais de intensa movimentação, como estações de trens, metrô e BRT, além de áreas de passagem de turistas, como a Rodoviária Novo Rio, os aeroportos Santos Dumont e Internacional Antônio Carlos Jobim e o Pier Mauá, terminal que recebe cruzeiros internacionais no Porto do Rio. Os cartões podem ser adquiridos também em sete lojas RioCard no município e na Região Metropolitana. Mais informações no site www.riocard.com/jogosrio2016.

Os pontos de venda terão máquinas especiais para a aquisição dos cartões olímpicos. Mais de 120 equipamentos com identidade visual exclusiva vão ficar à disposição dos espectadores. A compra do bilhete poderá ser feita com dinheiro e cartão de débito.

O Cartão RioCard Jogos Rio 2016 dará acesso a todo o transporte regular da cidade, como ônibus municipais (exceto os ‘frescões’), metrô, BRTs e trens da SuperVia, e o principal: garantirá aos espectadores a comodidade de embarcar em quatro serviços criados especialmente para levar o público direito aos locais de competição. São eles: Vila Militar-Recreio dos Bandeirantes; Centro Olímpico-Jardim Oceânico; Centro Olímpico-Vicente de Carvalho e Golfe Olímpico-Jardim Oceânico. Esses serviços estarão disponíveis nos BRTs Transolímpica, Transcarioca e Lote Zero do Transoeste, e incluem integração com a Linha 4 do metrô (estação Jardim Oceânico) e com os trens da SuperVia.

O cartão possui três versões diferentes de duração: um dia, vendido a R$ 25; três dias, que custa R$ 70; e sete dias, ao preço de R$ 160. O período de utilização é iniciado a partir da primeira validação do cartão no modal de transporte escolhido e termina às 23h59m do mesmo dia, com duas horas de tolerância. As opções de três e sete dias valem somente para dias consecutivos à primeira validação. O bilhete é pessoal e intransferível, podendo ser utilizado com um intervalo de 30 minutos, entre o pagamento de uma passagem e outra, dentro do mesmo meio de transporte ou da mesma linha de ônibus.

As vendas pela internet começaram no dia 23 de junho. Nos primeiros 20 dias, foram adquiridos mais de 20 mil cartões. Para compras pela web, basta acessar o site da RioCard (www.riocard.com/jogosrio2016). A partir do dia 20 de junho, os cartões serão entregues apenas em endereços no município do Rio e da Região Metropolitana.

A validade do RioCard Jogos Rio 2016 é de 1º de agosto até 18 de setembro, data de encerramento dos Jogos Paralímpicos. Após o evento, os bilhetes poderão ser reaproveitados pela população como qualquer outro cartão RioCard Expresso, na política tarifária do Bilhete Único Carioca. As recargas podem ser feitas a partir do dia 19 de setembro.

Confira os pontos de venda do Cartão RioCard Jogos Rio 2016:

LOJAS RIOCARD

Loja Botafogo – Rua D.Mariana, 48 – Térreo / Dentro da Secretaria Municipal de Transporte

Loja Ipanema – Rua Teixeira de Melo, s/nº Rio Poupa Tempo – Complexo Rubem Braga

Loja Taquara – Estrada dos Bandeirantes, s/n° / Em frente ao n°175 – Terminal Bandeira Brasil

Loja Centro – Av. Nilo Peçanha, 26A – Centro

Loja Santa Cruz – Rua Fernanda, 155/ Dentro da regional Administrativa da Prefeitura

Loja Bangu – Rua Fonseca, 240 – 2° piso / Rio Poupa Tempo – Shopping Bangu

Loja Ilha Governador – Rua das Orcadas, 435 / Subprefeitura da Ilha – Ao lado do Shopping Plaza

– Loja São Gonçalo – Praça Carlos Gianelli, s/n

Loja Duque de Caxias – Rua General Mitre, 228 – Jardim 25 de Agosto / Dentro do Sindicato SETRANSDUC

Loja Nova Iguaçu – Av. Marechal Floriano, 1480 – loja 117 – Centro /Dentro do Iguaçu Center

BRT TRANSOESTE

– Estação Alvorada

– Estação Salvador Allende

BRT TRANSCARIOCA

– Estação Vicente de Carvalho

– Estação Madureira Manaceia

– Estação Rio 2

METRÔ

– Estação Carioca

– Estação Uruguai

– Estação Praça Onze

– Estação General Osório

– Estação Cardeal Arcoverde

– Estação Largo do Machado

– Estação Botafogo

SUPERVIA

– Estação Deodoro

– Estação Maracanã

– Estação Engenho de Dentro

– Estação Central do Brasil (RioCard)

AEROPORTO SANTOS DUMONT

– Terminal de desembarque

AEROPORTO INTERNACIONAL ANTÔNIO CARLOS JOBIM

– Setor de desembarque – Terminal 1

-Setor de desembarque – Terminal 2

RODOVIÁRIA

– Setor de desembarque

 

CAIS DO PORTO

– Setor de desembarque

PONTOS DE VENDA A PARTIR DE 1° DE AGOSTO

TRANSOLÍMPICA

Estação Centro Olímpico

– Terminal Recreio

– Estação Rio Centro

– Estação Morro do Outeiro

– Estação Marechal Fontenelle

– Estação Magalhães Bastos

– Estação Vila Militar

– Estação Olof Palme

 

BRT TRANSOESTE LOTE 0

Estação BarraShopping (Expresso)

– Estação Bosque Marapendi (Expresso)

– Terminal Jardim Oceânico

METRÔ LINHA 4

– Estação Nossa Senhora da Paz

– Estação Antero de Quental

– Estação Jardim de Alah

– Estação São Conrado

– Estação Jardim Oceânico

Entorno do Maracanã fecha no dia 17

RIO – As ruas no entorno do Maracanã serão interditadas no próximo domingo, para a realização da simulação da cerimônia de abertura da Olimpíada. O treinamento vai testar as rotas de chegada e partida de ônibus ao estádio, devido à complexidade da operação dos veículos que levarão atletas, voluntários, árbitros e organizadores para participarem do evento inaugural. As imediações do Palácio do Itamaraty, no Centro, também serão testadas com a interdição de tráfego.

Os bloqueios para a simulação dos dois eventos-testes começam às 6h e terminam ao meio-dia. No Maracanã, a Avenida Radial Oeste ficará fechada nos dois sentidos. Próximo ao Palácio do Itamaraty, as interdições abrangem a Avenida Marechal Floriano e a pista lateral da Avenida Presidente Vargas, entre Avenida Rio Branco e Rua Visconde da Gávea, sentido Praça da Bandeira.

A operação contará com 230 controladores da CET-Rio e agentes da Guarda Municipal. Serão empregados também 18 veículos operacionais e 30 motocicletas para monitoramento da região e rápido deslocamento em caso de alguma necessidade. Serão utilizados 15 painéis de mensagens variáveis — entre fixos e móveis — que informarão as alterações no trânsito, rotas alternativas e condições do tráfego. Além disso, cinco reboques da CET-Rio serão posicionados nos arredores para desobstrução das vias em caso de acidente ou quebra de algum veículo.

O Centro de Operações Rio (COR-Rio) vai monitorar a área do evento, permitindo que técnicos da CET-Rio implantem ajustes na programação dos sinais luminosos, a fim de garantir a fluidez do trânsito e adaptá-lo às novas condições após a implantação dos bloqueios no entorno do Maracanã e no Centro.

O diretor de Operações da CET-Rio, Joaquim Diniz, disse que o fechamento de vias no entorno do Maracanã para a simulação da abertura dos Jogos, no próximo domingo, poderá refletir até no trânsito do Túnel Rebouças. Por conta das interdições, além da região do Maracanã. pode haver reflexos ainda na Tijuca, em Vila Isabel e na Praça da Bandeira.

– O Comitê vai treinar os motoristas como chegar, desembarcar as delegações, estacionar e, depois, buscar os atletas. No dia da abertura da Olimpíada (5 de agosto), serão 600 ônibus. Não faremos o treinamento domingo com tantos ônibus, mas o impacto no trânsito será inevitável.

Interdições no entorno do Maracanã:

Das 6h às 12h do dia 17 de julho (domingo):

Rua Professor Eurico Rabelo, em toda a extensão;

Rua Visconde de Itamarati, entre Rua São Francisco Xavier e Rua Eurico Rabelo;

Rua Isidro de Figueiredo, entre Rua São Francisco Xavier e Rua Eurico Rabelo;

Rua Artur Menezes;

Rua Conselheiro Olegário;

Avenida Radial Oeste, em ambos os sentidos, entre a Rua Ceará e a Rua São Francisco Xavier;

Avenida Maracanã, em ambos os sentidos, no trecho próximo ao Maracanã;

Viaduto Oduvaldo Cozzi;

Viaduto de São Cristóvão;

Avenida Prof. Manoel de Abreu, em ambos os sentidos, no trecho próximo ao Maracanã;

Rua Mata Machado;

Rua Radialista Waldir Amaral;

Rua São Francisco Xavier, sentido Méier, entre a Rua Radialista Waldir Amaral e a Rua Luiz de Matos.

Interdições no entorno do Palácio do Itamaraty:

Das 6h às 12h do dia 17 de julho (domingo):

Avenida Mal. Floriano, entre a Rua Bento Ribeiro e a Rua Uruguaiana (cruzamento com a R. Acre fica liberado);

Rua Marcilio Dias, entre a Rua Bento Ribeiro e a Rua Visconde da Gávea;

Rua Visconde da Gávea, entre a Rua Sen. Pompeu e a Av. Pres. Vargas;

Rua Alexandre Mackenzie, entre a Rua Sen. Pompeu e a Av. Mal. Floriano;

Pista lateral da Avenida Pres. Vargas, sentido Praça da Bandeira, entre a Av. Rio Branco e a Rua Visconde da Gávea (cruzamentos com R. Uruguaiana e Av. Passos ficam liberados);

Rua Teófilo Otoni, entre a Rua Uruguaiana e a Rua da Conceição;

Rua da Conceição, entre a Rua Teófilo Otoni e a Avenida Mal. Floriano;

Rua dos Andradas, entre Av. Mal. Floriano e a Avenida Pres. Vargas.

Rotas alternativas no entorno do Maracanã

Do Centro para Tijuca:

Radial Oeste, Rua Pará, Rua Paraíba e Rua Mariz e Barros.

Do Centro para Grajaú e Vila Isabel:

Radial Oeste, Rua Pará, Rua Paraíba, Rua Mariz e Barros, Rua Almirante Cochrane, Rua Major Ávila, Rua Felipe Camarão e Boulevard 28 de setembro.

Do Centro para o Méier:

Radial Oeste, Rua Ceará, Rua São Cristóvão, Rua Francisco Eugênio, Rua José Eugênio, Rua General Herculano, Rua Visconde de Niterói, Viaduto da Mangueira e Rua São Francisco Xavier.

Do Méier para o Centro:

Av. Marechal Rondon, Rua Visconde de Niterói, Av. Bartolomeu de Gusmão e Rua Francisco Eugênio.

Do Méier para Tijuca, Grajaú e Vila Isabel:

Seguir pelo Túnel Noel Rosa.

Do Méier para a Avenida Brasil:

Av. Marechal Rondon, Viaduto da Mangueira, Visconde de Niterói, Rua Ana Neri, Rua São Luiz Gonzaga e Rua Prefeito Olympio de Melo.

Acesso de moradores no entorno do Maracanã:

A prefeitura recomenda a todos que evitem circular de carro na região durante o teste. Sendo indispensável o acesso à área bloqueada, os moradores podem usar a Avenida Paula Souza e a Rua Professor Eurico Rabelo.

Multas na seletiva da Avenida Brasil

A partir desta segunda-feira (dia18), os motoristas que invadirem as faixas seletivas da Avenida Brasil serão multados pelos radares implantados ao longo da via e por guardas municipais que ficarão posicionados nas passarelas. Segundo a CET-Rio, na primeira semana, as punições não foram computadas para que os motoristas se habituassem com a volta da seletiva com a nova configuração. Agora, há duas faixas em cada sentido, em vez de uma, e podem ser utilizadas somente por ônibus e táxis.

Faixas olímpicas

Faixa prioritária: pintada em azul – Reprodução

As faixas olímpicas começarão a ser implantadas nas principais vias do Rio a partir de 25 de julho (a última segunda-feira do mês). Nessas áreas, apenas a Família Olímpica, veículos credenciados pelo Comitê Organizador Rio 2016, poderá circular. O sistema se estenderá até 22 de agosto. Segundo a prefeitura, o objetivo é facilitar o deslocamento dos competidores entre a Vila dos Atletas e as instalações dos Jogos Olímpicos. Quem descumprir a regra será multado em R$ 1.500. A fiscalização será feita por equipamentos eletrônicos e guardas municipais.

A sinalização consiste em três tipos de faixas olímpicas. São elas:

Faixas prioritárias — Valem a partir de 25 de julho para uso de veículos da família olímpica e de transporte público (ônibus e táxis). As faixas prioritárias são: as vias de BRS nos bairros de Copacabana, Ipanema, Leblon e Centro, sinalizadas com a marca Rio 2016 e com a faixa contínua ou tracejada azul, que funcionarão 24 horas por dia. Ao todo, são 60 quilômetros de extensão. Além do BRS, também são faixas prioritárias: as faixas seletivas da Avenida Brasil (apenas para ônibus e família olímpica); a Avenida Niemeyer e as vias da Ilha do Fundão.

Faixa prioritária: pintada em verde – Reprodução

Faixas dedicadas – Estarão em vigor a partir de 31 de julho. Para uso exclusivo de veículos da família olímpica. São 164 quilômetros de vias sinalizadas com uma faixa verde contínua ou tracejada e a marca Rio 2016.

Faixas compartilhadas – Com 36 quilômetros de extensão, a faixa permite o tráfego de qualquer veículo, mas os motoristas devem dar preferência ao fluxo da família olímpica. São sinalizadas apenas com marca Rio 2016.

Faixa prioritária: apenas a marca Rio 2016 – Reprodução

A Transolímpica já opera, desde 11 de julho, como faixa exclusiva para o deslocamento da Família Olímpica.

AVENIDA NIEMEYER COM RESTRIÇÕES A PARTIR DE 31 DE JULHO

A partir de 31 de julho, a Avenida Niemeyer terá faixa olímpica prioritária e será via exclusiva para o uso da família olímpica, ônibus, STPL (Serviço de Transporte Público Urbano Local) e veículos que se destinem ao Vidigal, aos hotéis e aos condomínios da área. Não haverá nenhum bloqueio físico na avenida, porém, se o veículo utilizar a via apenas como passagem será multado pelos equipamentos de fiscalização eletrônica, conforme sinalização.

FAIXAS BRS 24 HORAS

Os corredores BRS, com faixas olímpicas, passarão a funcionar 24 horas por dia, inclusive aos sábados e domingos, a partir da implantação das faixas olímpicas. Em Copacabana, ficará proibido o estacionamento nas vias com BRS em que, atualmente, há permissão de parada à noite e aos fins de semana. A proibição vigora do dia 25 de julho ao dia 22 de agosto.

Fonte: O Globo, 13/07/2016

 

14/07/2016 – Mac Dowell fala na Aenfer sobre mobilidade urbana, análise sistêmica das tecnologias

Assunto que envolve toda a população que depende de transportes públicos foi abordado em palestra do professor de engenharia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Dr. Fernando Mac Dowell.

Com o tema “Mobilidade urbana, análise sistêmica das tecnologias”, a palestra atraiu um grande público no auditório da Aenfer na manhã do dia 14 de julho.

Mac Dowell apontou diversos equívocos no transporte público do Rio de Janeiro. Para ele, o BRT (Transporte Rápido de Ônibus) não teve um planejamento adequado e considera um erro a escolha desse modelo para atender a demanda.

“Apenas três anos depois de entrar em operação, o Transoeste já está em colapso. Atualmente, circulam no corredor uma média de 17 mil passageiros no horário de pico e o limite é de 15 mil passageiros”, disse o engenheiro.

O palestrante lembrou ainda que, desde sua implantação, cerca de 20 pessoas foram a óbito, vítimas de atropelamentos pelo BRT.

0slide

Prof.Dr. Fernando Mac Dowell

Vale ressaltar que esse modelo foi implantado pela primeira vez na cidade de Curitiba em 1979, o que significa que chegou com quase 40 anos de atraso na capital fluminense.

0público

Público da Aenfer

Convidado pelo governo federal para a elaboração do plano B das Olimpíadas, Mac Dowell disse que a ideia era, através de Parcerias Público Privadas (PPPs), implantar na cidade o aeromóvel, transporte urbano automatizado, movido a ar, de fabricação nacional.

 

Metrô

Doutor em Engenharia de Transportes, o palestrante também fez críticas sobre a linha 2 do metrô e falou sobre a superlotação. Segundo ele, a taxa chega a oito pessoas por metro quadrado na hora do rush. Disse ainda que foi diminuída a capacidade, atualmente opera com 88% e o governo dispensou o piloto automático sem diminuir a tarifa. Ele achou um despropósito a empresa precisar quebrar todas as plataformas para receber os trens chineses porque o gabarito não foi passado para o fornecedor que fabricou os trens.

VLT

Para o engenheiro, o VLT (Veículo Leve sobre Trilhos) começou com uma série de problemas a começar com a forma de que foi realizada a concessão. Se a demanda não for satisfatória, corre o risco de parar, avalia. Ele reconhece que sob o ponto de vista da praticidade é um bom transporte, mas demonstrou preocupação no caso de alagamentos em dias de chuva, levando-se em consideração que a energia é alimentada no solo, pelos trilhos.

Mac Dowell mostrou tecnologias que podem ser utilizadas e a capacidade de cada um para atender a população.

0Prof.Dr. Mac Dowell com o pres. da Aenfer Luiz Euler, a diretora Maria das Flores e o vice-pres. Jorge Ribeiro
Prof.Dr. Mac Dowell com o pres. da Aenfer Luiz Euler, a diretora Maria das Flores e o vice-pres. Jorge Ribeiro