AENFER entrevista secretário de Transportes

A live com o secretário de Trasnportes do Estado do Rio de Janeiro Delmo Pinho, aconteceu no dia 31 de julho, pelo Instagram @aenferoficial.

O vice-presidente da Aenfer Helio Suêvo conversou com o secretário, mas algumas questões não chegaram a ser formuladas por falta de tempo e foram encaminhadas ao secretário, conforme combinado. Estamos aguardando as respostas. São elas:

– Qual a posição da Secretaria em relação a possibilidade da paralisação da operação ferroviária da Supervia e do MetrôRio a partir de agosto, devido ao problema da redução drástica do número de passageiros transportados devido a pandemia?

– Existe previsão por parte da Secretaria de Transportes da retomada da obra de Renovação do Sistema de Bondes de Santa Teresa e quais são as tratativas por parte do governo para a Concessão do Sistema?

– Qual é a avaliação do Governo e da Secretaria sobre o futuro da CENTRAL e RIOTRILHOS?

– Qual a posição da Secretaria a respeito da antecipação do contrato de Concessão da FCA?

Tendo em vista por exemplo o caso do abandono do trecho da Linha tronco Barão de Mauá /Vitória a partir de Magé, por tratar-se de Patrimônio Nacional, a Secretaria vai propor o embargo da Concessão?

– Quanto a antecipação da Renovação do Contrato de Concessão da VALE/EFVM, está previsto pelo Ministério da Infraestrutura a construção do novo trecho de carga entre Cariacica e Anchieta (Terminal Portuário de Ubú).Como ficaria a situação da futura EF-118 no Estado do Rio de Janeiro?

– Ainda sobre a EF-118, a AENFER tem uma proposta de traçado alternativo para alcançar o Porto do Açu partindo de Três Rios, passando o traçado por Além Paraíba, Santo Antônio de Pádua, chegando a Campos dos Goytacazes. É viável uma análise por parte da Secretaria?

– Qual a posição atual da Secretaria a respeito da possibilidade da implantação de Trens turísticos no RJ (como por exemplo a E.F. Mauá), já que o Ministro da Infraestrutura destinou  o recurso proveniente da multa paga pela FCA (Resolução 4131/ANTT) para a complementação do Metrô de BH?

– Sobre a futura Linha -3 entre Niterói Barcas e Guaxindiba. A população de Niterói e São Gonçalo pode ter alguma esperança? 

– A Agência Metropolitana de Transportes Urbanos está funcionando?

– Como é a relação da Secretaria com a Comissão de Transportes da Alerj? 

– O governador Witzel disse em entrevista à rádio CBN em 3 de janeiro, que a prioridade do seu governo em 2020 seria a mobilidade urbana da Região Metropolitana do estado e que já havia determinado a constituição de um grupo de especialistas para estudar um modelo de rearranjo da malha urbana, com a entrega dos detalhes em 90 dias. Em que pé estamos?

– Segundo o governador Witzel na mesma entrevista, a retomada das obras da estação Gávea do metrô iria acontecer este ano, com previsão de gastos de R$ 300 milhões. Disse que o estado estava vendo com as construtoras.

Como está esse caso?

 – Qual é a intenção do Estado com relação ao destino dos recursos humanos da Central, tendo em vista o que foi publicado na mídia sobre o que foi denominado e divulgado como “Desestatização da Central e Rio Trilhos”?

 – Considerando a existência de uma possível negociação da dívida da União junto à Refer (Previdência Privada dos ferroviários) ainda este ano de 2020, que impactará na suplementação referente  a remuneração da aposentadoria dos empregados da Central junto a Refer,  existe alguma possibilidade de fazer um possível programa de demissão voluntária dos empregados da Central aos moldes do que ocorreu em janeiro deste ano, após o pagamento da dívida da União na carteira da CBTU, em que a Central está vinculada?

 – Qual a intenção do Estado com relação ao Sistema de bondes de Santa Teresa. Há um interesse em se fazer uma PPP (Parceria Público Privada) com um operador privado? Nesse sentido há possibilidade da obra de reestruturação do Sistema de bondes ter continuidade e prosseguir com a obra de via permanente e Rede Aérea até o Silvestre, e até o ramal Paula Matos?

– Existe alguma intenção do Estado em extinguir a Cia Central, ou mesmo de fundir a Central com a Rio Trilhos?

– Quais as ações que o Estado vem fazendo para contribuir com o recebimento da REFER dos valores devidos referente ao nosso plano?

– Existe alguma ação referente aos nossos direitos de complementação firmados nos termos de Estadualização?

– O projeto para a EF 118 que a Vale vai construir dentro das renegociações do contrato dela, será em bitola métrica ou de 1,60m?

– Já se tem conhecimento se o traçado para a EF 118, que a Vale está construindo o projeto, será algum daqueles já elaborados anteriormente?

– E sobre o CETL – Conselho Estadual de Transportes e Logística?

– Gostaria de saber se nas contrapartidas que o governo vai oferecer para ajudar as empresas, se elas vão ser obrigadas a discutir uma integração de verdade entre todos os modos de transporte.

– Qual é a atual situação dos trens de turismo no estado?

– Além das tarifas, quais são as outras fontes de financiamento que o setor de transporte estruturante poderá contar, de forma permanente, para sua operação, manutenção e renovação?

– O que o secretário achou do fato do TCU ter aprovado a renovação das concessões das estradas de ferro Carajás e Vitória-Minas?

O senhor acha que, além dos investimentos compensatórios na FICO e na Nova Transnordestina, haverá algum investimento cruzado que possa beneficiar o Estado do Rio, como a EF 118?

Se isso não acontecer, o que o senhor pretende fazer? Vai usar a bancada federal do Estado do Rio em Brasília para pressionar o Governo?

Comentários fechados.

voltar para página inicial

Av. Presidente Vargas, 1733 - 6° e 7° andar - Centro - telefax: (21) 2221-0350 / (21) 2222-1404 / (21) 2509-0558