Apaixonados por Trem

Já pensou em dar a volta ao mundo de trem? Uma empresa oferece essa opção. De Chicago a Estocolmo, passando por Pequim e cruzando toda a Rússia, uma viagem de trem inesquecível, mas salgada.

Trilhos de ferro e dormentes conduzem vagões em todas as partes do mundo. Ao longo da história, os trens ajudaram a colonizar territórios inóspitos em todos os continentes. Passado o período em que eram o principal meio de transporte disponível, hoje eles oferecem opções diversas de passeios.

“O trem não é só um meio de locomoção. Ele te dá muito mais tempo para conhecer as pessoas que estão viajando com você, a cultura, a história e a gastronomia dos locais”, diz Irina Fouquet, Consultora da TT Operadora. Junto à Trains and Tours Lufthansa City Center, a empresa está lançando a “Volta ao Mundo de Trem”. No roteiro, 17 cidades na Europa, Ásia e América do Norte.

Trem California Zephyr – Vagão de Observação. Foto: Divulgação

Da Ásia à Europa

Fazem parte do itinerário o trem California Zephyr, de Chicago a Salt Lake City; o Rocky Mountaineer, que percorre áreas do Canadá; o Trem Privado Chinês, de Pequim, na China, a Erlian, na divisa com a Mongólia; o Transiberiano, de Erlian a Moscou, na Rússia, passando por oito destinos na Mongólia, Buriátia e Rússia; o Sapsan, de Moscou a São Petersburgo, também na Rússia e o Allegro, de São Petersburgo a Helsinque, na Finlândia.

Ao final da viagem, que dura 28 dias, os passageiros terão percorrido 21 mil km e conhecido 17 cidades. Em 2018, a única saída da “Volta ao Mundo de Trem” está programada para o dia oito de setembro e custa a bagatela de € 27900 (aproximadamente R$ 112 mil). “Para os passageiros que gostam de viajar de trem é uma experiência única. Os hotéis e restaurantes foram selecionados com muito cuidado para o nosso público. A viagem é feita em grupos pequenos [no máximo 20 pessoas] para manter a qualidade e a exclusividade do serviço”, diz Irina.

Ela explica que esta será a terceira edição da viagem, mas o itinerário é sempre levemente diferente de um ano para o outro. O valor inclui todas as passagens de trem, os trechos aéreos entre Salt Lake City, nos EUA, e Calgary, no Canadá, e entre Vancouver, no Canadá, e Pequim, e o ferry entre Helsinque e Estocolmo, na Suécia, destino final da viagem. Também estão incluídas quase todas as refeições, exceto as dos dias livres durante a viagem. Não fazem parte do pacote os aéreos do Brasil a Chicago e de Estocolmo ao Brasil, além dos vistos necessários. Tanto a TT Operadora quanto a Trains and Tours fazem parte do grupo empresarial da companhia aérea alemã Lufthansa. Você pode ver todos os detalhes e fazer as reservas no site da Trains and Tours.

Mais em conta

Quem quer viver a experiência de uma viagem a bordo de um trem, mas não tem todo esse dinheiro para investir, pode buscar outras opções. Todos os trens usados na “Volta ao Mundo” também podem ser reservados separadamente. Além desses, há rotas de trem, por exemplo, na Austrália, na Bolívia, no Alasca, na Índia e em outros pontos da Europa.

Fonte: Gazeta do Povo  http://www.gazetadopovo.com.br/viver-bem/turismo/volta-ao-mundo-de-trem

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *