Audiência Pública Rio nos Trilhos

O governo do Estado do Rio de Janeiro irá buscar acordo com o Ministério Público Federal de Minas Gerais (MPF- MG) e a Secretaria de Transporte do Estado de Minas para receber também a indenização referente à multa aplicada a concessionárias de transporte ferroviário em razão da devolução de linhas férreas. Esse foi o assunto central da audiência pública realizada nesta quarta-feira (6/11), às 10h, no Auditório Senador Nelson Carneiro, na Alerj. O encontro foi uma parceria entre Comissão de Turismo, a Frente Parlamentar Rio nos Trilhos e o Fórum de Desenvolvimento do Rio.

A audiência, presidida pelo deputado Welberth Rezende (PPS), teve como tema o “Rio de Janeiro de volta aos trilhos – passado, presente e futuro e o programa estadual de recuperação da malha ferroviária de passageiros cargas e reativação dos trens turísticos”. Na ocasião, a Frente Parlamentar apresentou as propostas para viabilizar a reativação da malha ferroviária ociosa do estado.

O deputado Welbert Rezende ressaltou também, que a ida a Minas Gerais será importante para definir recursos que poderão ser aplicados no setor de turismo fluminense. “Iremos conversar com representantes públicos de Minas para definir e saber como está a concessão da multa da indenização, a fim de que possamos investir, aqui no Rio, nos trens turísticos”, afirmou o parlamentar.

Entre as principais ferrovias com fins turísticos estão a Guia de Pacobaíba – Vila Inhomirim, Nogueira – Itaipava, Paraíba do Sul – Cavaru e Miguel Pereira – Governador Portela. Estão em discussão também os trens regionais de Japeri – Barra do Piraí, Campos – Macaé, Rio – Petrópolis e Volta Redonda – Resende-Itatiaia. Além dos pequenos cargueiros de Campos – Itaperuna e Queimados – Comperj – Campos – Porto Açu.

O secretário de Transportes do Estado do Rio de Janeiro Delmo Pinho apresentou o programa estadual de recuperação da malha ferroviária. O objetivo, segundo ele, é recuperar cerca de 150 km. Os recursos para o investimento viriam do valor da multa aplicada pela Agência Nacional de Transportes Terrestres  (ANTT) à Ferrovia Centro Atlântica (FCA) que desistiu de administrar 752 km da extinta RFFSA.

Pela Aenfer, estiveram presentes a presidente Isabel Cristina Junqueira de Andréa, o diretor Helio Suêvo, o assessor da Diretoria Antonio Pastori, os conselheiros Genésio Pereira, João Bosco Setti, além de membros do Movimento em Defesa dos Trens (MDT) e entidades voltadas ao modo ferroviário.

    

 

Fonte: Alerj, 06/11/2019

Deixe um comentário

voltar para página inicial

Av. Presidente Vargas, 1733 - 6° e 7° andar - Centro - telefax: (21) 2221-0350 / (21) 2222-1404 / (21) 2509-0558