Carioca leva em média mais de 1 hora para chegar ao destino de transporte público

Um estudo feito pelo aplicativo Moovit, plataforma on-line de mobilidade urbana, analisou milhões de viagens feitas por usuários por meio de transportes públicos (ônibus, metrô, trens, barcas e VLT) em 104 cidades de 28 países no ano passado. O levantamento mostrou que os cariocas enfrentam uma das situações mais complicadas quando o assunto é, por exemplo, o tempo médio de viagem nesses modais.

O raio-x feito pela empresa mostra que o Rio de Janeiro é a segunda cidade com maior maior média de distância em viagens com uso de transporte público; os cariocas percorrem 12,41 quilômetros a cada viagem. O percurso médio feito pelos cariocas só não é maior do que o registrado em Israel, de 18,14 quilômetros por viagem.

O levantamento conclui ainda que os cariocas estão no topo do ranking quando o assunto é o tempo gasto em viagens. De acordo com o estudo, o Rio de Janeiro tem o terceiro maior tempo médio de viagem do mundo – entre os países analisados -, pelo segundo ano seguido, com 67 minutos de média. A Cidade Maravilhosa fica atrás apenas de Jacarta, na Indonésia (71 minutos), e Istambul, na Turquia (68 minutos). Além disso, 11% dos passageiros afirmam, em pesquisa à plataforma, que gastam mais de 2 horas em cada trajeto realizado.

Outras três cidades brasileiras também figuram entre as principais médias de tempo de viagem: Recife (64 minutos), São Paulo (63 minutos), e Belo Horizonte (61 minutos).

O Rio, no entanto, aparece bem colocado quando se compara a média de tempo de espera dos passageiros pela chegada do transporte público: 20 minutos. O tempo médio calculado no aplicativo é o mesmo, por exemplo, em Nápoles, na Itália, e Monterrey, no México. Apesar disso, a realidade ainda é distante de Burgos e Bilbao, na Espanha, e Nantes, na França, onde mais de 40% dos pesquisados afirmaram que aguardam por menos de cinco minutos pelo seu transporte.

Números do Rio em 2020:O Rio tem a terceira média de tempo de viagem do relatório: 67 minutos. O tempo se manteve estável em relação a 2019É a quinta cidade em viagens longas: 11% dos passageiros afirmam que ficam 2 horas ou mais em transportes públicos. No Brasil, é a terceira melhor cidade em tempo médio de espera: 20 minutos. Só perde para São Paulo e Curitiba. É a segunda do mundo no relatório em distâncias percorridas, com a média de 12,41 km. Além disso, 36% das viagens percorrem mais de 12 quilômetros. O estudo aponta que 33% das viagens no Rio são diretas, sem baldeações, mas maioria (48%) envolve duas baldeações. Em média, cariocas percorrem 923 metros a pé, entre a caminhada até o transporte público e o caminho até o destino final.

Cariocas apontam impacto da pandemia sobre transportes. A plataforma perguntou ainda aos usuários cariocas como a Covid-19 impactou o uso do transporte público. As respostas chamam atenção: a maioria dos entrevistados (44%) afirma que a pandemia sequer afetou sua rotina em relação aos modais. Um terço deles, no entanto, disse que passou a usar menos transporte público; e 3% deixaram de usar.

Veja o resultado da pesquisa feita ao longo do ano passado via aplicativo Moovit:

33% usam menos transporte público44% não afetou o uso de transporte público12% usam mais o transporte público8% migraram para outros meios3% não usam mais. Procurada, a Secretaria Municipal de Transportes respondeu em nota que fez um levantamento de linhas que deixaram de operar e está em dialogo com operadores para definir um plano de recuperação de forma atender a população. Segundo a pasta, a frota de ônibus disponível está sendo levantada para identificar possibilidades de aumento da oferta no curto prazo.

Em relação ao BRT, a SMTR afirmou que está também levantando a frota disponível e as condições dos veículos articulados para reorganizar a distribuição das linhas e diminuir a concentração de usuários nas estações, principalmente em horários de pico da manhã e da tarde. O objetivo, diz a secretaria, é trazer maior regularidade do serviço e mitigar as aglomerações.

A pasta afirmou também que uma das principais demandas da população em relação à melhoria da qualidade dos serviços nas estações do BRT e seu entorno, já está sendo atendida por meio de uma ação integrada da prefeitura, com a participação de diversos órgãos.

“A prefeitura e o BRT Rio também já reabriram este ano sete estações do BRT que estavam fechadas por problemas de vandalismo ou segurança. A previsão da Secretaria de Transportes é que a Estação Praça do Bandolim, no bairro da Taquara, na Zona Oeste da cidade, também volte a funcionar até o dia 1º de fevereiro.

Importante reforçar que no contexto de pandemia e de crise econômica acentuada, a queda contínua de demanda vem comprometendo a capacidade de investimento no sistema e forçando a necessidade de revisar o modelo de operação do transporte público. A SMTR tem realizado diálogos com operadores, Ministério Público e diversos setores da prefeitura no sentido de promover uma solução mais perene que possa,  de fato, promover melhoria nos serviços”, conclui o comunicado.

Fonte: oglobo.globo.com, 27/01/2021

 

Comentários fechados.

voltar para página inicial

Av. Presidente Vargas, 1733 - 6° e 7° andar - Centro - telefax: (21) 2221-0350 / (21) 2222-1404 / (21) 2509-0558