Futuras Linhas que “sumiram do mapa”

Durante toda a última década, O Metrô de São Paulo, em balanços e relatórios, divulga mapas com projeções da rede futura, o que dá pistas sobre as futuras linhas implantadas. E foi dessa forma que na semana passada a empresa revelou as futuras ligações em seu Relatório Integrado de 2019.

O mapa, no entanto, deixou de mostrar futuras ligações já conhecidas em outros documentos, o que indica que os futuros eixos de transportes podem ter sido descartados, ou então, serão apresentadas em outro momento, após a conclusão desta malha metroviária dos sonhos.

Linha 23-Magenta

O chamado “Arco Norte”. La em 2013, o governo estadual divulgou uma projeção onde era prevista a Linha 23. Basicamente o eixo metroviário sairia da Dutra, em Guarulhos, em conexão futura com as linhas 2-verde e 19-Celeste, cruzaria com a Linha 1 em Santana, passaria pela Casa Verde, cruzaria com a Linha 6 em Freguesia do Ó e terminaria na Lapa, em conexão com a Linha 20-Rosa (Lapa – ABC).

Linha 22-Bordo

Ligaria a capital paulista a Cotia pela Rodovia Raposo Tavares, onde inicialmente estavam previstas 16 estações ao longo da rodovia: Parque Jardim Previdência, Jardim Bonfiglioli, Educandário Ester, Monte Belo, Jardim Boa Vista, COHAB Raposo Tavares, Santa Maria, Estrada da Aldeia, Granja Viana, Mesopotâmia, Estrada do Embu, Parque Alexandria, Sabiá, Rotary e Cotia (Centro).

Durante uma apresentação em associação para Engenheiros e Arquitetos de São Paulo, foi mostrado o Plano Plurianual (PPA), do Metrô de São Paulo entre os anos de 2019 e 2026, e nesse plano era previsto a Linha 22.

Linha 16-Violeta na Zona Norte

Em 2013, a futura Linha 16-Violeta era um ramal metroviário que ligaria o Ipiranga ao bairro do Cachoeirinha com 17 Km de extensão e 20 estações que, segundo projeções do estudo “Atualização da Rede Metropolitana de Alta e Média Capacidade de Transporte da Região Metropolitana de São Paulo” feito pela Secretaria de Transportes Metropolitanos.

A nomenclatura, no entanto, passou a ser usada para uma nova linha, entre a Cidade Líder e Oscar Freire.

Linha 21-Grafite

Linha que sairia do Pari rumo a Nordestina, na Zona Leste de São Paulo, seguindo pela Avenida Celso Garcia. Constava em mapas também em 2013, e agora aparece “enterrada”.

Linha 17-Ouro “enxugada”

Projeto original previa o monotrilho entre Jabaquara, Congonhas, Morumbi até a estação São Paulo-Morumbi, na Linha 4-Amarela. O mapa revelado na semana passada não consta o eixo entre a Marginal e São Paulo-Morumbi, passando por Paraisópolis.

Linha 19-Celeste  “enxugada”

Projeto original previa a Linha 19, saindo de Guarulhos, passando pelo centro e depois até Campo Belo. No mapa revelado na semana passada, o novo eixo metroviário liga apenas o Bosque Maia até o Anhangabaú.

Linha 18-Bronze

Monotrilho entre Tamanduateí e São Bernardo do Campo. Havia até uma extensão até as Estradas dos Alvarengas. Mas o projeto foi enterrado no ano passado, e no lugar seria construído um BRT.

Linha X-Diadema

Na mesma apresentação em associação para Engenheiros e Arquitetos de São Paulo, constava em um horizonte mais longe, além das ligações cortadas no mapa mais atual, como a Linha 21 que passará pela Celso Garcia, da chamada Linha 23-Arco Norte, uma nova ligação jamais divulgada por estes futuros mapas que ligará São Paulo até Diadema. Esse novo projeto que ainda nem tinha nomenclatura também ficou de fora.

Fonte: ViaTrolebus 

Futuras Linhas que “sumiram do mapa” em relatório do Metrô

Deixe um comentário

voltar para página inicial

Av. Presidente Vargas, 1733 - 6° e 7° andar - Centro - telefax: (21) 2221-0350 / (21) 2222-1404 / (21) 2509-0558