Investimentos na fronteira podem reativar ferrovia

O fechamento do acordo para a importação de ureia da Bolívia por parte do grupo Hinove Agrociência firmado esta semana, em Santa Cruz de La Sierra, deverá ajudar na retomada da malha ferroviária do Estado. O transporte de cargas pela ferrovia está praticamente desativado desde 2015.

Segundo o secretário de Meio Ambiente, Produção e Desenvolvimento Econômico, Jaime Verruck, o acordo realizado entre os dois países garante a compra de ureia de 2019 a 2028, no volume total de 1,150 milhão de toneladas pelo grupo Hinove. Em contrapartida a empresa irá fornecer tecnologia para melhorar a qualidade da ureia da YPFB. Atualmente, a empresa tem contrato de 300 mil toneladas por ano.

“Hoje, esta ureia é trazida por meio de rodovias, mas transportar um volume destes é impraticável. Por isso, nossa ideia é que a ureia saia da Bolívia e venha até Campo Grande pela ferrovia”, salienta ele,lembrando que testes neste sentido de transportar a matéria prima a granel em silos bag pela ferrovia já foi realizado até Bauru.

Diante do fechamento de acordo , o secretário afirmou ter conversado com a diretoria da Rumo sobre o avanço neste assunto. “A Hinove está pensando em montar um Centro de Distribuição de ureia aqui na Capital, trazendo a matéria prima da planta boliviana de Bulo Bulo”, frisou.

Fonte: Rádio Caçula

Data: 24/12/2018

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *