Mais rigor para trens, metrô e barcas

Citada pelos investigadores da Lava Jato do Rio de Janeiro, pela pouca eficiência na cobrança dos serviços prestados pelas empresas envolvidas no escândalo, a Agetransp passa por uma reestruturação, onde serão implantadas alternativas para aumentar o rigor na fiscalização, no controle das práticas internas e na gestão de risco.

Entre as novidades já implantadas está a criação da consulta pública, reunião periódica dos técnicos da Agetransp com representantes das prestadoras de serviço (CCR Barbas, Metro e Supervia), com a presença dos órgãos de fiscalização (Tribunal de Contas do Estado e Ministério Público) e dos passageiros. Não precisa se inscrever. Basta acompanhar o agendamento no site da agência e comparecer.

“Já houve duas consultas — setembro e outubro. A presença dos passageiros é discreta, mas é preciso incentivar o comparecimento para aprimorar o serviço. Basta manda a sugestão ou queixa pelo site”, reforça, Murilo Leal, conselheiro presidente da Agetransp.

A Agetransp planeja, no primeiro trimestre de 2019, que os dados dos serviços sejam analisados diariamente, para correções rápidas.

Fonte: O Dia, 24/11/2018

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *