Ministro prevê para maio início da obras da Ferrovia de Integração

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, anunciou que as obras da Ferrovia de Integração do Centro-Oeste (Fico), ligando Água Boa (730 km a Nordeste de Cuiabá) aos trilhos da Ferrovia Norte-Sul, na altura de Mara Rosa, em Goiás, devem começar entre maio e junho.

O informação foi dada durante reunião com os senadores Wellington Fagundes (PL) e Jayme Campos (DEM).

Segundo os dois parlamentares, o ministro afirmou que todos os procedimentos são adotados pela Companhia Vale do Rio Doce para início dos trabalhos.

O contrato de autorização das obras já foi assinado, em dezembro, entre a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), a empresa Vale e a Valec Engenharia Construções e Ferrovias S.A.

A Valec é uma empresa pública que detém a concessão da futura ferrovia.

Na primeira fase, a ligação ferroviária terá uma extensão de 348 quilômetros.

Coube à estatal elaborar os Estudos de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEA); o projeto básico, que indica o traçado que a linha férrea deverá percorrer; e obter a licença de instalação junto ao Ibama, que permitiu a execução da obra.

O senador Wellington Fagundes disse ter cobrado da direção da Velac medidas para reduzir os impactos sociais sobre as comunidades na região de influência dos trilhos.

A Fico será responsável pelo escoamento de grãos de soja e milho da região do Vale do Araguaia até a Ferrovia Norte-Sul, abrindo mais uma alternativa de transporte.

No projeto da ferrovia, estão previstos dez pátios de cruzamento, um pátio de formação de trens em Mara Rosa (GO), dois pátios de carga e descarga, sendo o primeiro localizado em Nova Crixás/GO e o segundo em Água Boa.

A implementação das obras da Fico se dará por meio de investimento cruzado como contrapartida pela prorrogação antecipada da Estrada de Ferro Vitória a Minas (EFVM).

Cerca de R$ 2,73 bilhões do valor de outorga serão investidos pela companhia na construção.

FERRONORTE

O plano estratégico de ferroviária no Estado, segundo explicou o senador Wellington Fagundes, já tem assegurado a extensão da Ferronorte para Cuiabá e depois até Lucas do Rio Verde.

A autorização para a Rumo dar início aos trabalhos depende de aprovação do novo Marco Legal das Ferrovias, cujo projeto deve ser votado no próximo dia 24, no Senado.

Além disso, o Ministério da Infraestrutura trabalha para viabilizar a Ferrogrão.

Essa ferrovia vai ligar Sinop (500 km ao Norte de Cuiabá) a Miritituba, no Sul do Pará.

Fonte: www.diariodecuiaba.com.br, 10/02/2021

 

Comentários fechados.

voltar para página inicial

Av. Presidente Vargas, 1733 - 6° e 7° andar - Centro - telefax: (21) 2221-0350 / (21) 2222-1404 / (21) 2509-0558