Moradores de Tubarão fazem protesto contra transferência de locomotiva de museu para RJ

Moradores de Tubarão, no Sul do estado, fizeram um protesto neste sábado (8) em favor da permanência no município da locomotiva Baldwin 53. O maquinário foi pedido pelo prefeito de uma cidade do Rio de Janeiro. O protesto ocorreu no Museu Ferroviário de Tubarão, onde está a locomotiva.

Depois de visitar o museu, no mês passado, o prefeito de Miguel Pereira, André de Afonseca (PR), pediu ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), dono da locomotiva, para transferi-la e usá-la na cidade fluminense.

Protesto

Neste sábado, os moradores se reuniram no museu e seguraram uma faixa em frente à locomotiva. “Estamos lutando junto com a prefeitura e também com o estado. Não vamos deixar levar essa máquina”, disse o organizador do protesto, André Soares.

“Essa máquina aqui está na história, história que não pode sair de Tubarão de jeito nenhum. Se sair daqui, é uma grande perda para todos nós tubaronenses e para a região Sul de Santa Catarina”, disse o maquinista aposentado Assis Ângelo.

A locomotiva foi construída na década de 1920 nos Estados Unidos. A história dela faz parte do Sul do estado, já que sempre transportou pessoas e cargas na região até 1968.

Nesta semana, a Justiça acatou o pedido do Ministério Público para que a locomotiva fique em Tubarão. A decisão, que cabe recurso, vale até o julgamento do mérito da ação.

Há 10 anos, a locomotiva passou por uma reforma, paga pela associação que mantém o museu. “Ela é a única restante no Brasil desse modelo e que fazia a tração do que o povo então chamava de “o trem horário”, ou seja, o trem de passageiros”, disse o vice-presidente do museu, José Warmuth Teixeira.

O termo de cessão da locomotiva para a cidade do Rio de Janeiro chegou a ser publicado no Diário Oficial da União. O projeto do município de Miguel Pereira é fazer um trem de turismo, para rodar na rede ferroviária local.

Fonte: – G1, 08/09/2018

Deixe um comentário

voltar para página inicial

Av. Presidente Vargas, 1733 - 6° e 7° andar - CEP 20210-030 - Centro - Rio de Janeiro - telefax: (21) 2221-0350 / (21) 2222-1404 / (21) 2509-0558 - aenfer@aenfer.com.br