No segundo dia de greve, Metrô do DF abre portas com 10 minutos de atraso

No segundo dia de greve de funcionários, o Metrô do Distrito Federal começou as atividades com dez minutos de atraso nesta sexta-feira (10). As portas se abriram às 6h10. Até a última atualização desta reportagem, o serviço operava com 18 trens.

Ao todo, 22 das 24 estações foram abertas. As duas outras, Guariroba e Asa Sul, funcionam apenas para desembarque. As estações devem ficar abertas só até as 10h. Depois fecham e só reabrem às 16h30.

Metroviários entraram em greve na quinta. Os funcionários pedem reajuste salarial de 8,4%, com base na variação do índice INPC, e a contratação de 631 pessoas aprovadas no último concurso – 331 de forma imediata e 300 de cadastro de reserva. Uma reunião de conciliação está marcada para a tarde desta sexta na Justiça trabalhista.

Uma decisão judicial estabelece que 90% da frota circule em horário de pico e 60% em horários de menos movimento. No dia do Exame Nacional do Ensino Médio, a determinação é que o serviço funcione em 100% da capacidade.

“A direção do Metrô solicitou ao sindicato uma lista de funcionários para trabalhar durante a greve, em cumprimento à decisão judicial. No entanto, até agora, não se manifestaram”, disse o Metrô. O G1 tenta contato com o sindicato.

Para reforçar o transporte público, a Secretaria de Mobilidade divulgou um “plano emergencial” para atender aos passageiros de ônibus. Segundo o GDF, 67 ônibus extras devem circular nas cinco regiões afetadas com a greve dos funcionários do metrô.

Fonte: G1, 10/11/2017

Deixe um comentário

voltar para página inicial

Av. Presidente Vargas, 1733 - 6° e 7° andar - CEP 20210-030 - Centro - Rio de Janeiro - telefax: (21) 2221-0350 / (21) 2222-1404 / (21) 2509-0558 - aenfer@aenfer.com.br