Reeleito presidente da Academia Nacional de Engenharia

O engenheiro Francis Bogossian foi reeleito presidente da Academia Nacional de Engenharia no último dia 15 de abril. A seleção, que ocorreu de forma on-line, via e-mail, foi ratificada na Assembleia Geral Ordinária (AGO), após ser marcada após o fim da quarentena. O pleito de seleção do novo diretor teve a única chapa – encoberta pelo atual presidente Bogossian e pelo vice-presidente Flavio Miguez de Mello – eleita por maioria absoluta, sem voto negativo, para o triênio 2020/2023.

Para um novo diretoria eleito: Alcir de Faro Orlando, Atila Pantaleão Freire, Laurindo Leal, Mario Luiz Menel da Cunha e Nelson Martins. Já o Conselho Fiscal tem membros titulares Arndt da Staa, Fernando Olavo Franciss e Sandoval Carneiro Junior.

Além dos diretores, Francis Bogossian instituiu o Conselho Presidencial e a Assessoria Especial da Presidência com o objetivo de contar com uma equipe de colaboradores para a condução do seu segundo mandato. Faz parte do Conselho Presidencial: Fernando Sandroni, Luiz Bevilacqua, Luiz Flavio Autran, Paulo Alcantara Gomes, Paulo Vivacqua e Vahan Agopyan. Já uma Assessoria Especial da Presidência conta com: Acher Mossé, Alberto Sayão, Alan Paes Leme Arthou, Altino Ventura, Djenane Pamplona, ​​Edival Ponciano, Eduardo Serra, José Eduardo Moreira, Luiz Pereira Calôba e Sandra Stheling

O processo eleitoral

Diante da pandemia de Covid-19, o presidente Francis Bogossian, após consulta aos acadêmicos, conduziu uma seleção de forma on-line para respeitar as restrições do OMS. No dia 17 de março, oficializou sua candidatura e a inscrição de sua chapa Prosseguir, informou que o prazo para o registro de novas chapas estava aberto até 30 de março e que a votação estava presa para a realização da assembléia de 15 de abril, quando encerrou seu primeiro requisito .

Imposto à quarentena, uma assembleia teve que ser suspensa. Em função disso, no dia 2 de abril, o presidente Bogossian informou todos os membros da Academia que não registraram novas capas. A seleção foi conduzida com chapa única, aprovada pela participação dos acadêmicos que se manifestaram, a maioria dos membros titulares da Academia , por e-mail até 15 de abril.

“Vamos ratificar essa decisão, assim como para possível, na próxima AGO. Vamos iniciar o nosso programa e ações de divulgação da Academia. O cenário que se desenha para os próximos anos será de muito trabalho, dificuldades e desafios para o País e tenho certeza de que a ANE tem muito a contribuir para que possa superar esses obstáculos “, disse o presidente.

Ele destacou ainda que conta com o apoio de todos os acadêmicos. “Nossa Academia é formada por  especialistas renomados da Engenharia. Pessoas com conhecimento técnico e científico que podem contribuir e muito para ajudar o Brasil a sair da crise. Espero contar com a ajuda de todos.”

 

Fundada em 1991, uma Academia Nacional de Engenharia (ANE) contém membros de diversos estados do Brasil, que atuam em diferentes áreas da engenharia. A ANE está organizada em comitês temáticos, que analisa a situação do País em diferentes setores. Para ser membro titular da Academia é preciso ser apresentado e submetido por um acadêmico ao Comitê de Seleção, aprovado pelo Comitê de Ética, ele é eleito na assembléia geral e após a posse.

Deixe um comentário

voltar para página inicial

Av. Presidente Vargas, 1733 - 6° e 7° andar - Centro - telefax: (21) 2221-0350 / (21) 2222-1404 / (21) 2509-0558