REFER: participante protesta da reforma do Estatuto Social

A propósito da notícia publicada no último sábado, sob o título REFER inicia procedimentos para mudar seu Estatuto Social, recebemos do economista Paulo Cezar Oliveira, ferroviário aposentado pela RFFSA, participante da REFER, o seguinte comentário:

“Tomamos conhecimento, pelo site da Fundação REFER e redes sociais de servidores ferroviários, que a atual direção da REFER, de forma descabida, está pretendendo alterar o Estatuto da Fundação, visando a permissão para que pessoas que não pertençam aos quadros das patrocinadoras, ocupem cargos de diretoria da REFER. Fato que aconteceu na PETROS, FUNCEF e outros e se mostrou desastroso para os participantes, inclusive, ocorrendo a redução dos benefícios com o objetivo de cobertura dos prejuízos causados por tal decisão.

Fica evidenciado que o objetivo é a possível abertura para que políticos e estranhos ao meio ferroviário, agindo direta ou indiretamente, por meio de apadrinhados e seus laranjas administrem a nossa Fundação, que ficará exposta e vulnerável. O principal “argumento” apresentado pela atual diretoria da Fundação é a necessidade de se escolher, dentro do mercado financeiro, um Diretor para atuar na área Financeira, cargo que se encontra, deliberadamente, vago desde a destituição da Diretoria anterior, ocorrida em 28/02/2020.

Não existe argumento que justifique que, em um Universo de mais de 30.000 (trinta mil) ferroviários entre Ativos e Assistidos, não se encontre um que preencha as qualidades técnicas, experiência profissional e de conduta ilibada, requisitos mínimos exigidos para ocupar o cargo de direção da Fundação.

Não se sustenta o argumento de se buscar alguém no mercado financeiro, estranho ao meio ferroviário, e se exonerar o Diretor Financeiro e assessores que, além de apresentarem excelentes resultados para o período de 2019, já haviam atuado como Diretor Financeiro em outra ocasião, sendo inclusive um dos responsáveis pela modelagem da engenharia financeira que resultou no acordo entre a União e a RFFSA.

Lembramos que a Diretoria exonerada em 28/02/2020, escolhida por rigoroso processo de seleção e em seguida aprovada, por duas vezes, por unanimidade, pelo Conselho Deliberativo – CODEL, apresentou os melhores resultados financeiros conforme constou do “Relatório Anual 2019” divulgado pela Fundação e aprovado pelo Conselho Deliberativo e pelo Conselho Fiscal da REFER.

Estranhamente, o Conselho Deliberativo usando de artifícios insustentáveis e não esclarecidos totalmente, optou por dispensar pessoal técnico com experiência e comprovada competência, com o claro objetivo de colocar na REFER pessoas estranhas ao meio ferroviário, como está ocorrendo em todas as gerências, alguns oriundos de outros Fundos de Pensão e que poderão dilapidar o nosso patrimônio como aconteceu em casos recentes em outras Fundações.

A atitude da atual direção da REFER e do Conselho Deliberativo-CODEL só serve para provar, de forma clara e inequívoca, que o alvo da exoneração da Diretoria anterior foi um golpe, cujo único objetivo foi de tomar de assalto a Fundação, entregando a terceiros nossos recursos assim como fizeram com o SESEF.

Rogamos para que as Federações, as diversas Associações de Classe e os diversos Sindicatos, representantes dos ferroviários aposentados, assistidos e ativos, não deixem que este processo inconsequente prospere, sob o risco de perdermos nosso patrimônio e nossa aposentadoria.

Cabe lembrar aos colegas ferroviários que hoje ocupam os cargos de Direção da Fundação e do Conselho Deliberativo – CODEL, da responsabilidade caso aprovem este absurdo, pois no futuro serão cobrados pela destruição da nossa Fundação.

PAULO CEZAR OLIVEIRA”

 

Perfil estratificado do leitor: Paulo Cezar de Oliveira é ferroviário aposentado desde 2018 pela RFFSA. Graduado em Ciências Econômicas e pós-graduado em Gerência Financeira. De 1987 a 1989 exerceu a função de Assessor do Diretor Financeiro da REFER. Na ENGEFER e RFFSA exerceu vários cargos de assessoria. De 2002 a 2004 foi cedido à Agência Nacional de Transportes Terrestres – ANTT, em Brasília. Em 2004 foi transferido para Unidade Regional do Rio de Janeiro – URRJ da ANTT, onde exerceu o cargo de Coordenador Administrativo e Financeiro da Unidade. Atuou na Assessoria Especial do Ministério da Fazenda, junto a Inventariança da RFFSA.

 

Extraído do Blog Ferrovia Vez e Voz

https://ferroviavezevoz.com/2020/09/28/refer-participante-protesta-da-reforma-do-estatuto-social/

Deixe um comentário

voltar para página inicial

Av. Presidente Vargas, 1733 - 6° e 7° andar - Centro - telefax: (21) 2221-0350 / (21) 2222-1404 / (21) 2509-0558