Vitória e Rio de Janeiro podem ser conectados por uma nova ferrovia

Um projeto que ganhou força na década passada, mas que não teve suas obras iniciadas, e que por outro lado está no radar do governo federal: é a Ferrovia Vitória-Rio (EF-118), uma ligação ferroviária longitudinal que ligará o município de Nova Iguaçu, na Região metropolitana do Rio de Janeiro, a Cariacica, situado na Região Metropolitana de Vitória, no Espírito Santo.

A ferrovia se conectará com a malha concedida à MRS Logística, no município de Nova Iguaçu (RJ) e à Estada de Ferro Vitória-Minas, concedida à Vale, no município de Cariacica (ES). Interligará ainda os terminais portuários do Porto Central em Presidente Kennedy (Espírito Santo), o Porto do Açu e o Distrito Industrial de São João da Barra (situados no norte do estado do Rio de Janeiro), além do Complexo Petroquímico do Estado do Rio de Janeiro (COMPERJ), em Itaboraí.

O projeto foi orçado em R$ 7,6 bilhões prevê a construção de 577 quilômetros de trilhos, com seis túneis, 171 viadutos rodoviários, 130 pontes ferroviárias, 117 passagens inferiores e 60 passagens de pedestres.

Inicialmente era previsto o transporte de cargas, mas em 2015, durante um audiência pública, foi falado que a via poderia no futuro poderia ser usado para o transporte de passageiros, o que seria necessário empregar cerca de 3% a mais do valor previsto para o orçamento da ferrovia. A gestão anterior do governo do Espirito Santo defendia o uso dos trilhos ao transporte de usuários.

Projeto consta na lista da atual gestão

Segundo uma reportagem da Folha de Vitória, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freita,  afirmou que a concessão à iniciativa privada do Porto de Vitória está adiantada e que o ramal ferroviário da EF-118 deve sair em breve.

O Espírito Santo também ganha na aviação regional. Tarcísio revelou que os aeroportos de Linhares e Cachoeiro de Itapemirim receberão investimentos para aumentarem sua capacidade e possibilitar a chegada de voos regionais.

 Fonte: Via Trolebus, 16/04/2020

2 Comentários

  1. Jose nardeli simoni disse:

    Qual será seu trajeto por onde vai passar.

    • admin disse:

      Prezado José Nardeli

      A EF-118 está projetada partindo do Município de Nova Iguaçu em direção a Saracuruna/V.Itaboraí/Rio Bonito /Macaé/Campos/Porto do Açu/C.Itapemirim/Vila Velha no ES.
      O segmento relativo ao RJ corresponde a aproximadamente 310,00km de extensão e de acordo com os estudos elaborados pela Secretaria de Transportes do RJ, com aproveitamento de cerca de 50% da extensão total a faixa da estrada de ferro da antiga Leopoldina(atual FCA com o trecho totalmente desativado).
      Logicamente como se trata de construção de uma ferrovia de primeira classe, o material a ser utilizado para montagem da superestrutura da Via Permanente será totalmente novo e os trilhos dimensionados para a futura carga por eixo do Material rodante, pois trata-se de uma ferrovia de carga o que impossibilita a reutilização dos trilhos existentes na linha que está desativada(TR-37).
      Esses trilhos poderão ser reaproveitados para reativação de ferrovias com fins históricos e turísticos (como por exemplo a Estrada de Ferro Mauá- a primeira do Brasil, que aliás, realizamos os estudos pertinentes que estão sendo analisados pelo IPHAN e DNIT).
      Apesar de todo o interesse econômico do Estado do Rio de Janeiro para a construção da EF-118, ela não é considerada prioridade por parte do Ministério da Infraestrutura
      É o que tínhamos a esclarecer.

      Engº Civil Helio Suêvo Rodriguez
      Consultor Ferroviário
      Vice-presidente (Áreas Técnica e Cultural e de Preservação da Memória Ferroviária)

Comente admin

voltar para página inicial

Av. Presidente Vargas, 1733 - 6° e 7° andar - Centro - telefax: (21) 2221-0350 / (21) 2222-1404 / (21) 2509-0558