VLT de Cuiabá não fica pronto antes de 2020

A delação do ex-governador de Mato Grosso, Silval Barbosa (PMDB), produziu ontem o primeiro fruto: a Operação Descarrilho. Segundo Silval, o seu ‘grupo’ arrecadou R$ 18 milhões com a obra do VLT. Só!

Ontem, ao ser desencadeada a Operação Descarrilho, pela Polícia Federal, praticamente foi sepultada a ideia de conclusão do VLT até o fim do próximo ano. Governo e o Consórcio VLT estavam próximos de um acordo, que ainda não havia sido aceito pelo Ministério Público Federal. Agora, com a Federal no meio vai ser mais difícil a Justiça homologar algum acordo.

Ontem mesmo, o governador Pedro Taques já mandou suspender a negociação com o Consórcio VLT para a retomada das obras. Como todos imaginavam, o Consórcio abasteceu o propinoduto de Silval Barbosa. Quem acaba perdendo é a população de Cuiabá e Várzea Grande, que continuará com esta ferida imensa cortando a principal via das duas cidades: a obra inacabada do VLT.

Fonte: FolhaMax, 10/08/2017

Deixe um comentário

voltar para página inicial

Av. Presidente Vargas, 1733 - 6° e 7° andar - CEP 20210-030 - Centro - Rio de Janeiro - telefax: (21) 2221-0350 / (21) 2222-1404 / (21) 2509-0558 - aenfer@aenfer.com.br